Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Você está em:   IGF Modelos de documentos Petição Trabalhista Interposição de agravo de instrumento de decisão que denegou seguimento a recurso de revista

Petição - Trabalhista - Interposição de agravo de instrumento de decisão que denegou seguimento a recurso de revista


 Total de: 15.244 modelos.

 
Interposição de agravo de instrumento de decisão que denegou seguimento a recurso de revista.

 

EXMO. SR. DR. JUIZ PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA .... REGIÃO

....., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ....., portador (a) do CIRG n.º ..... e do CPF n.º ....., residente e domiciliado (a) na Rua ....., n.º ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., por intermédio de seu (sua) advogado(a) e bastante procurador(a) (procuração em anexo - doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ....., nº ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., onde recebe notificações e intimações, vem mui respeitosamente, nos autos de reclamatória trabalhista proposta em face de ....., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o n.º ....., com sede na Rua ....., n.º ....., Bairro ......, Cidade ....., Estado ....., CEP ....., representada neste ato por seu (sua) sócio(a) gerente Sr. (a). ....., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ....., portador (a) do CIRG nº ..... e do CPF n.º ....., à presença de Vossa Excelência interpor

AGRAVO DE INSTRUMENTO

da r. decisão de fls ....., que denegou seguimento a recurso de revista, requerendo seja o presente recurso conhecido e remetido para o Tribunal Superior do Trabalho para fins de provimento.

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]



EGRÉGIO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO

....., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ....., portador (a) do CIRG n.º ..... e do CPF n.º ....., residente e domiciliado (a) na Rua ....., n.º ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., por intermédio de seu (sua) advogado(a) e bastante procurador(a) (procuração em anexo - doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ....., nº ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., onde recebe notificações e intimações, vem mui respeitosamente, nos autos de reclamatória trabalhista proposta em face de ....., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o n.º ....., com sede na Rua ....., n.º ....., Bairro ......, Cidade ....., Estado ....., CEP ....., representada neste ato por seu (sua) sócio(a) gerente Sr. (a). ....., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ....., portador (a) do CIRG nº ..... e do CPF n.º ....., à presença de Vossa Excelência interpor

AGRAVO DE INSTRUMENTO

pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos.

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]

DAS RAZÕES RECURSAIS

O despacho de fls. negou seguimento ao recurso de revista interposto, ao argumento de que haveria de ser revista matéria de fato e que não se vislumbravam as violações apontadas. Entretanto, nem em uma nem em outra questão tem razão o Juízo recorrido. Senão vejamos.

1. ART. 22 DO REGULAMENTO DO FGTS

Elegeu o Juízo como excludente de direito da autora aos 40% do FGTS, o fato de que ela teria solicitado o desligamento, não fazendo jus assim aos 40% do Fundo de Garantia.

Esse argumento, data vênia, fere a lei maior já que único o contrato de trabalho, os 40% do FGTS devem ser pagos sobre a totalidade dos valores, pouco importando a resolução formal do vínculo de emprego.

Vê-se pois que foi ferido o art. 7º, inciso I da Constituição Federal que diz:

"Fica limitada nele referida ao aumento para quatro vezes, da porcentagem prevista no art. 6º, caput e parágrafo 1º da Lei 5.107, de 13 de setembro de 1966."

2. HORAS EXTRAS

Não quer a autora rever matéria de prova. Entretanto, as excludentes encontradas pelo segundo grau de jurisdição para o não deferimento de horas extras, não tem amparo legal. Ferem Enunciado do TST, como se verá adiante.

Inquestionável nos autos que a reclamante era gerente de agência bancária. Portanto aplica-se ao caso o Enunciado 287 do TST:

"O gerente bancário, enquadrado na previsão do parágrafo segundo do art. 224 Consolidado, cumpre jornada normal de oito horas, somente não tendo jus às horas suplementares excedentes da oitava, quando investido de mandato, em forma legal, tenha encargos de gestão e usufrua de padrão salarial que o distinga dos demais empregados."

E mais:

"Gerente de Banco artigos 224 § 2º, e 62 da CLT. A lei não pode ser interpretada como se estivesse a encerrar termos inúteis. Se a CLT, após menção à situação do gerente em geral no art. 62, passou a cuidar da gerência bancária no § 2º do art. 224, em capítulo dedicado à duração e condições especiais de trabalho e, ainda, em seção referente apenas aos bancários, impõe-se, a conclusão de que à gerência bancária comum, de agência, não se aplica o disposto via do mencionado art. 62. Ao gerente comum, de agência, é aplicável, por conseguinte, o entendimento fixado via do enunciado 232 do TST." (TST RR-686/87 Manoel Mendes - Ac. 1ª T. 1805/87).

FONTE: Comentários à CLT de Valentin Carrion, fls. 111, Edição 19ª, 1995.

Assim, o julgado fere frontalmente o disposto no enunciado 232 e no 287, ao dizer que a gratificação recebida cobria horários que extrapolava no dia a dia.

3. TRANSFERÊNCIA

Entendeu o Juízo que a reclamante exercia cargo de confiança, o que afastaria o direito da mesma à percepção do adicional de transferência. Entretanto, como já foi visto no capítulo das horas extras, não há como confundir o artigo 62 da CLT, com a confiança do artigo 224, eis que a confiança bancária serve unicamente para distinguir a jornada de seis para oito horas diárias.

O julgado da forma que se encontra, fere o artigo 224 da CLT, ampliando a interpretação no sentido de que não seriam devidos os adicionais de transferência, em verdade, confundindo jornada de trabalho com localidade de prestação de serviços.

Fere ainda o artigo 469 da CLT que não exclui o bancário de seus dispositivos.

Nota-se que restou incontroverso ter a reclamante sido transferida para .... e posteriormente para ...., razão pela qual inquestionável seu direito ao adicional de transferência, pleiteado na exordial.

4. LIMITE À DATA BASE

Ao apresentar o recurso de revista ao tópico em tela, disse a reclamante:

"O presente recurso representa efetivo adiantamento ao recurso de revista já interposto, necessário que é diante do provimento aos embargos declaratórios da reclamada, que trouxeram novidade ao feito acolhendo a argumentação da ré no sentido de limitar as diferenças da URP à data base da categoria."

Entendeu o Juízo aplicável o Enunciado 322 do colendo TST, ao fundamento de que tal situação havia sido argumentada em recurso por parte da reclamada. Às fls. .... dos autos (recurso ordinário) pede a reclamada aplicação do argumentado às fls. .... da defesa.

E às fls. ...., requer a compensação dos reajustes concedidos com a URP deferida. No modo de ver da reclamante, a compensação de eventuais reajustes nada tem com os limites à data base da categoria, que são argumentos distintos eis que o limite à data base da categoria não pode ser considerado antecipação, eis que encerra período negocial de reposição salarial entre outros direitos laborais.

Antecipação salarial, por seu turno quer dizer benefício do empregador, não previsto em lei e não decorrente desta, pois se assim não fosse perderia o caráter de antecipação e seria aumento salarial próprio.

Ao acolher os embargos de declaração o Juízo feriu os limites da lide vez que, como dito, a seu ver a questão da data base da categoria não estava dentro das razões da reclamada, vulnerando, literalmente, o disposto no artigo 460 do CPC a seguir transcrito:

"É defeso ao juiz proferir sentença, a favor do autor, de natureza diversa da pedida, bem como condenar o réu em quantidade superior ou em objeto diverso do que lhe foi demandado."

DOS PEDIDOS

Desnecessário prolongar essas razões de recurso. Os elementos dos autos falam melhor. O despacho deve ser reformado, para que seja processada a revista, por ser de lídima JUSTIÇA.

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]


Veja mais modelos de documentos de: Petição - Trabalhista
Reclamatória trabalhista por parte de bancário, pleiteando o pagamento de horas extras, adiciona
Reclamação trabalhista de estabilidade de doze meses
Contestação de ausência de vínculo empregatício
Contestação à ação de indenização por doença profissional - Tendinite
Contestação contra representante comercial
Exceção de pré-executividade, na qual a empresa falida indica o foro cível competente para fins d
Reclamatória trabalhista de consignação em pagamento
Pedido de reforma de decisão da justiça do trabalho
Reclamatória trabalhista para reintegração por gravidez
Contestação à reclamatória trabalhista, sob alegação de horas extras esporádicas e concessão de a
Contestação trabalhista de verbas quitadas
Requerer a juntada da instrumento de procuração (Área trabalhista)