Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Você está em:   IGF Modelos de documentos Petição Administrativo Impetração de mandado de segurança para participação da empresa em concorrência pública (licitação)

Petição - Administrativo - Impetração de mandado de segurança para participação da empresa em concorrência pública (licitação)


 Total de: 15.244 modelos.

 
Impetração de mandado de segurança para participação da empresa em concorrência pública (licitação).

 

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA .... VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE .... ESTADO DO ....

....., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o n.º ....., com sede na Rua ....., n.º ....., Bairro ......, Cidade ....., Estado ....., CEP ....., representada neste ato por seu (sua) sócio(a) gerente Sr. (a). ....., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ....., portador (a) do CIRG nº ..... e do CPF n.º ....., por intermédio de seu advogado (a) e bastante procurador (a) (procuração em anexo - doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ....., nº ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., onde recebe notificações e intimações, vem mui respeitosamente à presença de Vossa Excelência impetrar

MANDADO DE SEGURANÇA

em face de

Estado do .... na pessoa do seu representante legal, podendo ser citado na Rua ....., n.º ....., Bairro ......, Cidade ....., Estado ....., pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos.

DOS FATOS

A impetrante, firma tradicional em comercializações de ...., há anos vem fornecendo mercadorias na .... - ...., com endereço na Rua ...., nº ...., bairro ...., na Comarca de .... Estado do ....

Pelas "Cartas Convites" sob nºs ..../...., ..../...., ..../.... e ..../...., houve um atraso na entrega, nunca superior a .... (....) dias, empenhos estes não superiores a R$ .... (....).

O aludido atraso, justifica-se por dois motivos:

Na demora da entrega das mercadorias à Impetrante, por seus fornecedores; e em segundo lugar, pelo inadimplemento por parte do Estado por mais de .... (....) dias, no valor de R$ .... (....), no período de ..../..../.... à ..../..../...., relativo à ordem de compra, sob nº ..../..../...., e R$ .... (....), referente às ordens de compra nº ..../..../.... e nº ..../..../....

Em conseqüência dessa não entrega à Impetrante, recebeu a suspensão máxima por .... (....) anos, sem poder participar de concorrências com todos os órgãos do Estado.

Foi ajuizado tempestivamente, processo administrativo, que não foi acatado, e confirmada a suspensão de .... anos.

Data venia, tal decisão é por demais drástica, não encontra amparo legal, ferindo os princípios do Direito, punindo-se pelo máximo, uma firma que há mais de .... (....) anos fornece ao Estado, sempre adimplindo os seus contratos.

Conforme se alega acima, o Estado estava e está devendo à impetrante, valor muito superior ao material que deveria ser entregue, óbvio que, na situação atual de todas as firmas brasileiras, as dificuldades, econômicas são evidentes, e o não recebimento de seus direitos creditícios, obviamente afetam o seu normal funcionamento.

Não se pode deixar de considerar o aspecto social, pois a impetrante mantém em seu quadro, empregos diretos, mais de .... funcionários e luta pela não dispensa.

DO DIREITO

Ora, não se pode fazer uma vinculação entre vendas e recebimento, e o Art. 476 do Novo C.C., é expresso:

"Nos contratos bilaterais, nenhum dos contraentes, antes de cumprida a sua obrigação, pode exigir o implemento da do outro."

Por sua vez, a própria Lei nº 8.666/93, atualizada pela Lei nº 8.883/94, no art. 3º., também prescreve:

"A licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da isonomia, e a selecionar a proposta mais vantajosa para a Administração e será processada e julgada em estrita conformidade com os princípios básicos da legalidade, da impessoalidade, da probidade administrativa, da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento e dos que lhes são correlatos."

Logo, a própria lei não deixou de lado a reciprocidade, ou seja, a igualdade de tratamento. O insigne Mestre Francisco Campos, tratando dos atos públicos, fulmina com desrespeito ao Princípio de Igualdade evitando ou proibindo que em relação a cada indivíduo pudesse variar o tratamento aos demais direitos que a ele assegura e garante.

"...Lei alguma, nenhum poder, nenhuma autoridade poderá, direta ou indiretamente, de modo manifesto ou sub-reptício, mediante ação ou omissão, derrogar o Princípio da Igualdade."

Dentro do mesmo raciocínio, o não menos renomeado Professor Antônio Bandeira de Mello nos ensina:

"O princípio de Isonomia e igualdade dos administrados, em face à Administrados, em face à Administração, firma a tese de que esta não pode desenvolver qualquer espécie de favoritismo ou desvalia em proveito ou detrimento de alguém."

O Art. 87, da citada lei, declara:

"Pela inexecução total ou parcial do contrato, a Administração poderá garantida a prévia defesa, aplicar ao contrato as seguintes sanções:
I - Advertências;
II - Multa, na forma prevista no instrumento convocatório ou no contrato;
III - Suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a Administração, por prazo da sanção aplicada com base no inciso anterior."

Ilustre Julgador, pelas razões expostas, está claro e evidente, que houve um abuso de direito, ou data venia, intenções escusas, em aplicar uma pena máxima, gerando pelas circunstâncias graves conseqüências, ainda mais se consideramos a tradição da firma, o máximo que poder-se-ia fazer seria mera advertência.

O ato do Departamento .... feriu direito líquido e certo, do impetrante, e no caso, o único remédio jurídico cabível seria o Mandado de Segurança, pois, não existe outro meio legal de suspender o ato, ora impugnado.

Acresce-se ainda, que esta suspensão acarreta prejuízos irreparáveis, porque ela estende-se a todos os órgãos ligados aos Estado, inclusive de economia mista.

DOS PEDIDOS

Assim sendo, pelos motivos expostos, requer se digne Vossa Excelência, pela eqüidade e justiça que lhe é peculiar, haja por bem:

1. Conceder, liminarmente, o direito do Impetrante de participar das concorrências, suspendendo-se o ato impugnado, até que se decida o mérito;
2. Notifique-se o coator, para que no prazo legal, preste as informações que acharem necessárias, obedecendo-se as formalidades legais atinentes à espécie;
3. Notifique-se também, o representante do Ministério Público.

Finalmente, após o cumprimento das formalidade legais, espera seja acatado o presente pedido, excluindo em definitivo, a suspensão, objeto do presente feito.

Dá-se à causa o valor de R$ ......

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]


Veja mais modelos de documentos de: Petição - Administrativo
Exceção de incompetência - acidente de trânsito - foro do lugar do fato
Impetração de mandado de segurança, sob alegação de falta de nomeação em concurso público de pess
Defesa prévia, sob alegação de falta de indicação do condutor do veículo em auto de infração de t
Ação anulatória de crédito tributário
Oferecimento de caução real em cautelar de sustação de protesto
Defesa em processo administrativo perante a polícia militar, requerendo-se a extinção do feito
Requerimento de nulidade de autuação de empresa por infração ao Código de Trânsito (01)
Ação anulatória de negócio de compra e venda
Contra-razões de apelação, sob alegação de erro material na classificação de candidato portador d
Medida cautelar de sustação de protesto de boleto de cobrança bancária
Impetração de mandado de segurança para fins de transferência de universidade
Manifestação acerca das informações prestadas pela autoridade coatora, aduzindo que não houve a p