Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Você está em:   IGF Modelos de documentos Petição Tributário O Autor é contribuinte do IPTU, imposto de competência municipal, o qual vem recolhendo anualmente, de maneira regular

Petição - Tributário - O Autor é contribuinte do IPTU, imposto de competência municipal, o qual vem recolhendo anualmente, de maneira regular


 Total de: 15.244 modelos.

 
O Autor é contribuinte do IPTU, imposto de competência municipal, o qual vem recolhendo anualmente, de maneira regular.
O Poder Executivo Municipal, por meio de um mero Decreto, alterou o valor venal dos imóveis acima da correção monetária do período.

 

AÇÃO ANULATÓRIA DE DÉBITO FISCAL - IPTU

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA __ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE ______________

(nome, qualificação e endereço), por seu advogado infra-assinado (doc. 01), com escritório situado nesta cidade, à rua ________, n°___, bairro ____, onde recebe intimações e avisos, vem à presença de V. Exa., com fulcro nos arts. 273 e 282 e seguintes do CPC, e no art. 38, da Lei 6.830/80 propor

AÇÃO ANULATÓRIA DE DÉBITO FISCAL com Pedido de Tutela Antecipada
em face do Município de ___________, de acordo com as razões de fato e de Direito a seguir expostas:

DOS FATOS

O Autor é contribuinte do IPTU, imposto de competência municipal, o qual vem recolhendo anualmente, de maneira regular.
O Poder Executivo Municipal, por meio de um mero Decreto, alterou o valor venal dos imóveis acima da correção monetária do período.
Em __/__/__, o Autor tomou conhecimento por notificação postal da cobrança administrativa do imposto aumentando indevidamente.

DO DIREITO

De acordo com o art. 150, inciso I, da CF/88, o qual consagra o princípio da legalidade, nenhum tributo pode ser criado ou aumentado sem que uma LEI o estabeleça.
Ademais, a corroborar o exposto acima, impende destacar a dicção dos §§ 1º e 2º, do art. 97, do CTN, in verbis:
Art. 97. Somente a lei pode estabelecer:
[...]
§ 1º Equipara-se à majoração do tributo a modificação de sua base de cálculo, que importe em torná-lo mais oneroso.
§ 2º Não constitui majoração de tributo, para os fins do disposto no inciso II deste artigo, a atualização do valor monetário da respectiva base de cálculo.
Tais normas destacam a necessidade de lei para atualização em bases de cálculo de impostos, com índices acima da correção monetária do período.
Em realidade, o ato do Poder Executivo não atualizou apenas a base de cálculo do imposto, mas, sim, estabeleceu um aumento real, acima da correção monetária do período, o que somente poderia ter sido exigido por meio de ato emanado do Poder Legislativo Municipal, isto é, lei municipal, jamais um ato do Poder Executivo, a saber um Decreto.
A jurisprudência é clara e pacífica a respeito dessa questão. Nesse sentido, vale trazer à colação a Súmula 160 do STJ, in verbis:
"É defeso, ao Município, atualizar o IPTU, mediante decreto, em percentual superior ao Índice oficial de correção monetária".
Com efeito, fica demonstrada, à saciedade, que a majoração da base de cálculo do IPTU, ou seja, a atualização do valor venal dos imóveis acima da correção monetária oficial, mediante Decreto do Poder Executivo, viola frontalmente o princípio da legalidade.

DA TUTELA ANTECIPADA

Segundo o art. 273, do CPC, são pressupostos autorizadores da tutela antecipatória: a verossimilhança da alegação, em face da prova inequívoca da alegação, e o fundado receio de dano irreparável.
A concessão da tutela antecipada justifica-se, pois a violação dos princípios da legalidade e da anterioridade é uma prova inequívoca da verossimilhança do pedido da Empresa-autora.
Como o imposto é lançado de ofício, e a data do recolhimento apresenta-se iminente, em __/__/__,
tal fato demonstra o receio de perda financeira de difícil reparação.

DO PEDIDO

Ex Positis, requer-se:
A concessão da tutela jurisdicional antecipada, afastando a exigência quanto à majoração de alíquota do Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU, pois a prova inequívoca da verossimilhança do pedido e o receio de perda financeira foram demonstrados;
Que a presente ação seja julgada totalmente procedente, anulando-se o débito fiscal atinente ao IPTU, formalizado por intermédio do lançamento de ofício, referente ao exercício de ______, em razão da violação do princípio constitucional da legalidade;
A citação da Municipalidade de ___________, na pessoa de seu representante judicial, para, se quiser, apresentar contestação;
A condenação da Ré nas custas processuais e nos honorários advocatícios.
A produção de todos os meios de prova em Direito admitidos.
Dá-se à presente o valor de R$ ________.


Nesses termos, pede deferimento
___________, __ de ___________ de 200_.
_______________
Advogado
OAB - __ n°_____


Veja mais modelos de documentos de: Petição - Tributário
ICMS de energia elétrica
Ação declaratória de inexistência de relação jurídico-tributária, ante cobrança de taxas, cumulad
Empresa apresenta esclarecimentos em face da cobrança de ICMS
Ação de repetição de indébito de valores de FINSOCIAL, indevidamente pagos
Agravo de instrumento interposto de despacho que determinou o recolhimento de custas processuais
Embargos à execução fiscal
Ação declaratória pela duplicidade da cobrança de conta de energia
Recuperação do imposto excedente por correção monetária
Pedido de anulação de lançamentos fiscais referentes ao ISSQN, por falta de fundamento legal para
Licitação de certidão negativa de débito
Associação de bancários impetra mandado de segurança coletivo contra a Receita Federal, em face d
Ação anulatória de crédito tributário com pedido de antecipação de tutela