Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Você está em:   IGF Modelos de documentos Petição Administrativo Recurso administrativo referente à auto de infração por acidente de trânsito

Petição - Administrativo - Recurso administrativo referente à auto de infração por acidente de trânsito


 Total de: 15.244 modelos.

 
Recurso administrativo referente à auto de infração por acidente de trânsito.

 

ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR GERAL DO DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM DO ESTADO DO ......

AUTO DE INFRAÇÃO: ........

....., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ....., portador (a) do CIRG n.º ..... e do CPF n.º ....., residente e domiciliado (a) na Rua ....., n.º ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., por intermédio de seu (sua) advogado(a) e bastante procurador(a) (procuração em anexo - doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ....., nº ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., onde recebe notificações e intimações, vem mui respeitosamente à presença de Vossa Senhoria propor

RECURSO ADMINISTRATIVO

sobre o Auto de Infração em referência, requerendo se digne V. Sa., após o seu recebimento, remetê-lo à ......, na forma determinada pela legislação vigente.

DOS FATOS

O Recorrente foi notificado, em .../.../..., da existência do Auto de Infração n.º ........., que lhe imputa a prática da infração prevista no art. 176, I, do Código Nacional de Trânsito, que assim prescreve:

"Constitui infração de trânsito:
Art. 176 - Deixar o condutor envolvido em acidente com vítima:
I- de prestar ou providenciar socorro à vítima, podendo fazê-lo;"

Como se verifica da citada Notificação, a infração que é imputada ao Recorrente ocorreu em .../.../... às ..... horas na BR ..........., Km ....., na cidade de .....

DO DIREITO

PRIMEIRAMENTE, antes de contestar o mérito da infração que injustamente é imputada ao Recorrente, cabe esclarecer que por força de lei, deve o Auto de Infração ser arquivado de plano e seu registro julgado insubsistente, haja vista não ter sido a competente notificação expedida no prazo legal.

Assim reza o Art. 281, parágrafo único, I, do Código Nacional de Trânsito:

"Art. 281- A autoridade de trânsito, na esfera da competência estabelecida neste Código e dentro de sua circunscrição, julgará a consistência do auto de infração e aplicará a penalidade cabível.
Parágrafo único: O auto de infração será arquivado e seu registro julgado insubsistente:
...
II- se, no prazo de sessenta dias, não for expedida a notificação da autuação."

Como se verifica da documentação em anexo, a suposta infração ocorreu em .../.../..., sendo que somente em .../.../..., ou seja, ............ meses depois, foi a necessária Notificação expedida. Ressalte-se ainda que a data da expedição da notificação não corresponde com a data em que a mesma foi recebida.

Assim, não tendo a Notificação sido expedida no prazo e na forma preceituada pela lei, DEVE A MESMA SER ARQUIVADA, COMO ESTABELECE O ART. 181, parágrafo ÚNICO, INC. I, DO CÓDIGO NACIONAL DE TRÂNSITO.

Se as razões acima expostas não forem suficientes para formar o convencimento de V. Sa. quanto ao arquivamento do Auto de Infração, o Recorrente passa a expor os seguintes fatos e considerações.

No dia da ocorrência da suposta infração, o Recorrente, ao chegar no seu ponto de táxi, foi informado pelos seus colegas que um determinado policial militar estava a sua procura, deixando um telefone para contato.

Imediatamente o Recorrente ligou para o telefone indicado, sendo indagado por quem atendeu, se ele, o Recorrente, possuía uma ..............., solicitando os dados do citado veículo. Após fornecer pelo telefone os dados que lhe foram requisitados, o Recorrente perguntou para que o policial necessitava daqueles dados, sendo respondido que o mesmo fora acusado de "atropelar" dois motoqueiros na BR .......... e fugir posteriormente.

Indignado com a falsa acusação, o Recorrente convidou o policial para fazer uma perícia em seu veículo e constatar que o mesmo encontrava-se em perfeitas condições, o que não foi atendido.

Surpreendentemente, o Recorrente recebeu a intempestiva Notificação, dando conta de que o mesmo havia se envolvido em acidente de trânsito, não prestando socorro às vítimas.

Ora! O Recorrente nunca se envolveu em acidente de trânsito. Dirige seu veículo com muita atenção e tem muito zelo por seu instrumento de trabalho. A cidade de ...................... é um pequeno Município e todas as pessoas sabem que o Recorrente nunca se envolveu em acidente de trânsito com o veículo ................, que, diga-se de passagem, é praticamente zero km. Este automóvel nunca foi batido e sequer precisou estacionar em alguma oficina da cidade. Todos os motoristas de táxi que conhecem e convivem com o Recorrente sabem que o veículo ............ nunca apareceu avariado no ponto de táxi.

Cabe ressaltar que o Recorrente desconhece o acidente que originou o Auto de Infração e a conseqüente Notificação. Em contato com as Autoridades da Cidade, a fim de inteirar-se sobre o ocorrido, não conseguiu subsídios sobre o fato.

No único hospital de .......... não foi atendida nenhuma vítima de acidente de trânsito no dia .../.../... (declaração em anexo). Então indagamos: Como poderia ser socorrida uma vítima inexistente ? Cabe ressaltar também, que a 2ª Subdivisão Policial e a Delegacia de .............. não possuem nenhum Boletim de Ocorrência sobre acidente automobilístico com vítimas na mesma data. Da mesma forma, o Juizado Especial Criminal, entidade responsável pela apuração e processamento de tais infrações, não possui em seus arquivos qualquer ocorrência sobre o fato. A Vara Criminal da Comarca de .............. também certificou desconhecer a ocorrência (certidões em anexo).

DOS PEDIDOS

Pelo todo exposto, pela intempestividade da Notificação (que por si só leva ao arquivamento do Auto de Infração) e pelas provas carreadas ao presente recurso, que dão conta da inexistência de qualquer acidente com vítima naquela data, pugna o Recorrente pela nulidade e arquivamento do Auto de Infração e da Notificação em anexo. Provado que o Recorrente não se envolveu em acidente automobilístico e que em momento algum deixou de socorrer vítimas, impossível a lavratura do auto de infração e da aplicação de pena de multa e perda de pontos.

Requer por conseqüência, sejam os 07 (sete) pontos a serem computados no prontuário do Recorrente bem como a multa de 900,00 UFIR julgados prejudicados e cancelados, por ser medida de inteira justiça, ainda mais levando-se em conta que o Recorrente é motorista de táxi e que a Carteira de Habilitação é seu instrumento de trabalho.

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]


Veja mais modelos de documentos de: Petição - Administrativo
Oferecimento de caução real em cautelar de sustação de protesto
Reclamação proposta contra o Governo, em decorrência de nulidade de provimento para cargo de dele
Contra-razões de apelação, pugnando-se pela manutenção da sentença que fixou indenização por serv
Recurso contra inabilitação para participação de certame
Ação civil pública proposta em face de prefeito municipal devido à improbidade administrativa
Ação de desapropriação de imóvel por utilidade pública (abertura de via pública)
Contra-razões de apelação em mandado de segurança, para manutenção de sentença que fixou carga ho
Ação de improbidade administrativa
Contestação por parte de Município, sob alegação de carência de ação
Contestação à ação referente a improbidade administrativa (01)
Mandado de segurança em face de ato de condicionamento de licença de veículo a pagamento de multa
Ação civil pública interposta para anulação de processo seletivo para professor substituto de uni