Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Você está em:   IGF Modelos de documentos Petição Administrativo Interposição de ação direta de inconstitucionalidade em face de resolução

Petição - Administrativo - Interposição de ação direta de inconstitucionalidade em face de resolução


 Total de: 15.244 modelos.

 
Interposição de ação direta de inconstitucionalidade em face de resolução.

 

EXMO. SR. DR. MINISTRO PRESIDENTE DO EGRÉGIO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, representado por seu Presidente, vem, com fulcro na alínea "a", inciso I, art. 102, e no inciso VII, art. 103, todos da Constituição Federal, e de acordo com a decisão plenária tomada nos autos do processo nº .... (certidão anexa) promover

AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE, COM PEDIDO DE LIMINAR

em face de

disposto no art. 2º da Resolução 03/97, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos.

DOS FATOS

O Art. 2º da Resolução 03/97 do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia. Inconstitucionalidade.

O art. 2º da Resolução 03/97, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, publicada no Diário do Poder Judiciário de 26/08/97, p. 6, assim dispõe:

"O Presidente do Tribunal de Justiça solicitará ao Presidente da OAB Seção da Bahia, a indicação de lista sêxtupla para escolha de seu representante que integrará a comissão de concurso."

A indicação a que se refere o dispositivo da lista sêxtupla é para que a OAB participe da banca examinadora do concurso de juiz de direito substituto.

A exigência para o Conselho Seccional apresentar lista sêxtupla, com nomes de advogados, para que o Tribunal de Justiça escolha um dos indicados, viola o art. 93, I, da Constituição Federal que assim dispõe:

"Lei complementar, de iniciativa do Supremo Tribunal Federal, disporá sobre o Estatuto da Magistratura, observados os seguintes princípios: I - ingresso na carreira, cujo cargo inicial será o de juiz substituto, com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil em todas as suas fases, obedecendo-se, nas nomeações, à ordem de inscrição."

DO DIREITO

Como se observa no art. 93, I, da Constituição Federal, não há exigência para a OAB apresentar lista sêxtupla de advogados para que o Tribunal de Justiça escolha aquele que será o componente da comissão examinadora.

Quando a Constituição Federal pretendeu lista sêxtupla - hipótese de quinto constitucional de alguns tribunais - ela assim determinou explicitamente.

Note-se que a Resolução fustigada contraria a própria Lei de Organização Judiciária do Estado da Bahia (Lei nº 3.731, de 22.11.79, que dispõe, em seu art. 101, § 1º:

"A Comissão Examinadora será composta pelo Desembargador mais antigo do Tribunal, não integrante da Mesa Diretora, por um das Câmaras Cíveis e outro das Câmaras Criminais, indicados pelo Tribunal, e mais pelo Procurador Geral da Justiça e por um advogado indicado pela Ordem dos Advogados do Brasil, Seção da Bahia."

Comentando a Constituição Federal de 1967, com a Emenda nº 1, de 1969, doutrinou Pontes de Miranda:

"A Constituição diz que a investidura se fará mediante concurso, organizado pelo Tribunal de Justiça com a colaboração do Conselho Seccional da Ordem dos Advogados. A antiga Côrte de Apelação do Distrito Federal entendeu que lhe cabia edictar todas as regras jurídicas a respeito, inclusive quanto à exigência de pressupostos subjetivos (e.g., advogados e membros do Ministério Público, delegados de Polícia do Distrito Federal) e métodos de concurso. Nada se respeitou de leis anteriores, parecendo que se tratava de assunto de Regimento Interno da então Côrte de Apelação. Não se nos afigurou constitucional tal atitude - as Cortes de Apelação organizariam os concursos, segundo a legislação vigente. Era a lei que lhes marcava as linhas de política de investidura judiciária. O que se lhes não podia tirar era a organização das mesas e a decisão. Diremos o mesmo hoje. Certo, não havendo lei, ao Tribunal de Justiça cabe formular as regras jurídicas da própria política da investidura judiciária. Se há lei, não: porque organizar concursos não é legislar sobre concurso. A competência de edictar regras jurídicas, quando não as haja, provém da função de revelação do direito, e, na espécie, necessitatis causa."

Acompanha a presente inicial o Parecer da Comissão de Estudos Constitucionais da OAB/BA e o voto da Secional. Ambos apontam a flagrante inconstitucionalidade do ato normativo do Tribunal de Justiça da Bahia.

A Resolução nº 3/97 viola a norma constitucional e retira da OAB sua atribuição única de indicar advogado para compor a Comissão, dando, ao contrário, ao ato, caráter complexo.

Haveria a conjugação de duas vontades administrativas: a da OAB/BA, indicando .... nomes de advogados, e a do Tribunal de Justiça, escolhendo .... desses nomes.

Não foi esse o objetivo da norma constitucional. A responsabilidade de participação da OAB no concurso não é bipartida!

O Constituinte quis que, apenas, a Ordem fosse responsável pela indicação do advogado componente da comissão de concurso. O Tribunal de Justiça é responsável pela indicação de desembargadores.

O Tribunal de Justiça da Bahia expediu a Resolução malsinada porque há .... vagas de cargos de juiz de direito substituto e já está havendo os preparativos para a realização do concurso.

No Diário do Poder Judiciário - cópia da primeira página - está noticiada a pretensão do Tribunal de Justiça, realizar o concurso no mês de .... do ano de ....

Além do periculum in mora, sem a participação da OAB ocorrerá nulidade do concurso, estando presente, como demonstrado, o fumus boni juris.

DOS PEDIDOS

Requer o Autor a essa Colenda Corte a citação do Advogado-Geral da União (art. 103, § 3º da CF/88), a expedição de ofício solicitando informações ao Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, devendo ser julgada procedente a ação, para que se declare a inconstitucionalidade do art. 2º da Resolução nº 03/97, do Tribunal de Justiça da Bahia, por violar o art. 93, I, da Constituição Federal.

Dá-se à causa o valor de R$ ......

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]


Veja mais modelos de documentos de: Petição - Administrativo
Requerimento para nulidade de auto de infração de trânsito, lavrado por falta de tacógrafo não ex
Contestação à ação referente a improbidade administrativa (03)
Servidor público apresenta justificativa em ação de impugnação de despesa, em trâmite perante o T
Cautelar de sustação de protesto com pedido de liminar e caução
Apelação ante deferimento de indenização injusta em face de desapropriação
Recurso contra inabilitação para participação de certame
Ação de improbidade administrativa
Contestação à ação de desapropriação por utilidade pública, impugnando-se o valor depositado a tí
Mandado de Injunção visando a regulamentação da profissão de moto-táxi
Medida cautelar inominada de sustação de protesto de duplicata
Alegações finais do réu em ação indenizatória decorrente de arrendamento
Defesa prévia, sob alegação de nulidade de auto de infração de trânsito não preenchido regularmen