Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Dívidas / Endividado ? - 'Não há milagre para eliminar dívidas' 

Data: 16/12/2008

 
 

Basta um deslize para que a organização financeira de uma família seja substituída pelo temido endividamento. Situações críticas, como a demissão de um dos provedores de renda da casa, se não forem bem administradas, podem criar condições financeiras catastróficas.

Esse é o caso de Marlei Rodrigues. A funcionária pública de 65 anos, após 14 anos de salários defasados, acumula uma dívida de R$ 60 mil entre cartões de crédito e cheque especial. "Não tenho dinheiro para pagar o mínimo dos cartões", lamenta a mãe de família, que sustenta a filha, atualmente impossibilitada de trabalhar, e o neto estudante com os R$ 4 mil que recebe mensalmente. Nem o veículo adaptado para deficientes físicos serve como pagamento. A dificuldade financeira impedia o pagamento de um seguro e o carro foi roubado.

Atualmente ela tenta negociar corte dos juros com as instituições às quais deve, por meio da Andif, ONG especializada em defesa do consumidor do sistema financeiro. "Eu quero pagar o que devo mas, com esses juros, não consigo. "

Para colaborar na solução de seu problema, o Diário procurou o consultor de finanças pessoais Francis Hesse, em busca de alternativas para a reorganização.

"Ela está no caminho certo buscando a negociação", comenta o especialista que valoriza a estabilidade profissional como argumento para barganha. "É preciso que ela se conscientize que o aperto das contas será forte." Deverão ser cortados não só os gastos supérfluos, como algumas das despesas essenciais. Entre as possibilidades, está a substituição dos produtos consumidos por similares mais baratos.

Marlei deverá listar todos os gastos essenciais e subtraí-los do seu rendimento líquido. Além disso, Hesse sugere o mapeamento de bens disponíveis para a venda. "O montante é muito superior ao valor do salário, por isso, um bem de alto valor como um carro ou um apartamento na praia podem funcionar com um lance para quitação da dívida em um prazo um pouco menor". O consultor calcula ao menos 4 anos para eliminação do saldo devedor da funcionária pública. "Não tem milagre, para se reorganizar ela tem de colocar o seu fluxo de caixa no papel", explica Hesse.

Para quem não pretende ser pego pelo endividamento, vale a pena investir em planejamento. "Um ano de poupança é suficiente para sustentar um momento de desemprego ou outros complicadores", explica o consultor. "O aperto e a organização incomodam, mas nada é tão compensador quanto a tranqüilidade da família."



 
Referência: economia.dgabc.com.br
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Carreira / EmpregoPersonalidade Difícil
ImóveisFinanciamento: Passo a passo para obter financiamento
Modelos de documentosContrato - Cessão de Quotas de Sociedade Limitada à prazo
Finanças pessoaisControle financeiro: A Consciência
Economizar / PouparSem crise no prato: como driblar a falta de dinheiro de forma saudável
Carreira / EmpregoVocê é carismático? Veja o que faz alguns profissionais serem tão queridos
Carreira / EmpregoEmprego novo? Veja o que fazer, ou não, no ambiente de trabalho
Carreira / EmpregoExpectativa versus frustração: confira dicas para não se sentir na pior
Empréstimo / FinanciamentoVai contratar financiamento imobiliário? Veja 10 dicas para evitar prejuízos
Dívidas / Endividado ?Primeira vez que entra no vermelho? Siga três passos para equilibrar as finanças