Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Ações / Bolsa de Valores - Saiba o que é Fundo de Ações!! 

Data: 05/08/2010

 
 

Fundo de Ações servem para comprar ações indiretamente. É como se o banco ou a corretora abrisse uma empresa que administra ações e você comprasse cotas dessa mesma, sem ter o trabalho de ficar vendendo e comprando ações!

Parece ser vantajoso ter alguém administrando ações para você, o problema disso são as taxas de administração que elas cobram. Não importa se você teve lucro ou não.

Vou dar como exemplo um Fundo de Ações da Petrobras. Se você investiu dinheiro nela, mas as ações despencaram, você perdeu dinheiro e, além disso, o banco ou a corretora vão lhe cobrar a taxa de administração. Você pagará ao Governo impostos semestrais.

Uma dica para você que pensa em investir em Fundo de Ações, mas não quer pagar uma taxa de administração alta, existe uma ação “disfarçada” de Fundo que cobra uma taxa de administração muito baixa, chamada PIBB11. Fazem parte do PIBB11 as 50 ações mais negociadas da BOVESPA!



 
Referência: O Financista
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
AposentadoriaPrevidência Privada : O que acontecerá com os meus investimentos se a Seguradora enfrentar problemas de solvência?
SegurosPlanos de saúde: veja as armadilhas e truques das operadoras
Ações / Bolsa de ValoresPor dentro de um fundo de ações
ImóveisComprar imóvel em leilão garante economia; detalhes devem ser observados
Carreira / EmpregoÉ preciso ter limites! Saiba avaliar se seu sonho já virou uma obsessão
Carreira / EmpregoEducar filhos é forma de desenvolver habilidades para ter sucesso na carreira
VendasComo funciona a formação de uma equipe de vendas
Carreira / EmpregoPlanejamento de carreira começa com lista de desejos; veja os próximos passos
SaúdeAIDS e DST - Onde recorrer
Finanças pessoaisCasais: como saber se a relação financeira é saudável