Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Turismo / Viagens - Repatriado em viagem ao exterior: planejamento financeiro evita situação 

Data: 30/07/2008

 
 

Imagine que você tenha preparado toda a viagem de intercâmbio, com a qual sonhou durante anos, mas, logo que chega ao aeroporto do país de destino, recebe a notícia de que não poderá viver lá. Casos como este, em que brasileiros são repatriados, acontecem todos os anos. A situação constrangedora, porém, pode ser evitada com planejamento financeiro.

De acordo com Samir Zaveri, coordenador do Salão do Estudante, um dos casos mais comuns de o turista ser mandado de volta ao país de origem é quando a imigração não acredita que ele tem dinheiro suficiente para se manter durante o tempo em que vai ficar hospedado no país.

"Se a pessoa tem US$ 500 para ficar dois meses em um país, quando chegar no aeroporto, vão perguntar: como vai pagar as suas despesas? Se não tiver resposta, volta!", afirmou.

Planejando a viagem
Para evitar esse tipo de situação, existem dicas básicas que as pessoas devem seguir, antes mesmo de viajar. A primeira delas é tirar todos os documentos certos, além de carregá-los no momento do embarque: passaporte e visto, que são necessários para que seja identificado.

Outra dica interessante é, no caso de ser abordado, provar onde ficará hospedado, bem como carregar uma carta do curso que irá realizar.

Planeje a viagem para que tenha dinheiro suficiente para ficar no destino durante o tempo que o visto permite, ou então aponte alguma fonte de renda no país para aonde estará indo. "Tenha um cartão de crédito e dinheiro em espécie".

Diferença do dinheiro
Mas, antes de comprar o dinheiro, o turista deve saber que existem várias maneiras de pagar as contas no exterior. A moeda estrangeira é aquela que é comercializada no país para o qual a pessoa irá viajar. Para a aquisição, são necessários documentos como RG e CPF e, se o passageiro for menor de idade, deverá estar acompanhado de um responsável que apresente os documentos pessoais.

Os travellers cheques, ou cheques de viagens, são mais seguros. Isso porque, no caso de perda ou roubo, a pessoa será ressarcida pela administradora, independentemente de onde estiver. Além disso, são mundialmente aceitos e pertencem ao Serviço Global de Reembolso 24 horas.

No caso do VTM (visa travel money), as pessoas carregam o cartão em dólar americano ou euro e retiram na moeda local através de caixas eletrônicos no país em que ela está, serviço disponível 24 horas por dia em todo o mundo.

Repatriados
De acordo com dados da Polícia Federal, no ano passado, 160 pessoas foram repatriadas, o que significa que foram julgadas sem condições de entrar no país de destino.

Os deportados somaram 167, enquanto os expatriados foram 241 e os extraditados, 6.



 
Referência: Administradores.com.br
Autor: Infopessoal
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Carreira / EmpregoPara garantir renda, executivos pensam em abrir próprio negócio
Ações / Bolsa de ValoresProventos: conheça os tipos e os mecanismos de pagamento
Finanças pessoaisCasal: sem medo de falar em dinheiro
Carreira / EmpregoLazer e profissão: como o preço da diversão influencia no tempo de trabalho?
Como agirComprou carro usado e teve problema? Veja o que fazer
SaúdeO que quer dizer ter dentes sensíveis?
Salário e negociação na carreiraSalário alto não deve ser objetivo ao planejar a carreira
ConsumidorO que podem ser consideradas práticas abusivas contra o consumidor?
Carreira / EmpregoRegulamento interno de trabalho: o que é e para que serve?
Economizar / PouparO orçamento está apertado? Reutilize material e uniforme escolar dos seus filhos