Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Negócios / Empreendedorismo - As armadilhas do entusiamo 

Data: 14/06/2007

 
 

O entusiasmo tem um papel muito importante no mundo dos negócios, assim como acontece nos esportes, na política, me praticamente todas as atividades. Ele é a mola propulsora que leva a uma melhor canalização e utilização adequada da energia do individuo ou do grupo, a criatividade, ao sucesso. Porém, como quase tudo na vida, ele tem seu lado negativo e, com grande freqüência, pode ser observado na raiz de grandes fracassos.

A sabedoria popular generalizou a crença na eficácia do pensamento positivo. Mas o mundo insiste em lançar-nos diante da realidade.

O que precisamos é saber usar o entusiasmo e o pensamento positivo. Aqui vão algumas regras práticas para isso:

1- Evite o entusiasmo e o pensamento positivo antes de tomar a decisão. Freqüentemente, as pessoas se entusiasmam com a idéia de abrir um novo negócio, lançar um novo produto, tentar uma alternativa diferente de administração. Esse entusiasmo as faz cegas para os pontos negativos da decisão, tendem a idealizar tudo e tornam-se pouco realistas. O resultado pode ser desastroso. Para tomar uma boa decisão, devemos lançar mão daquilo que tivermos de melhor em matéria de análise e julgamento lógico racional; o entusiasmo aí costuma atrapalhar.

2- Depois de tomada a decisão racional e lógica, exeqüível e viável, cultive o entusiasmo e o pensamento positivo. Se antes da decisão o entusiasmo atrapalhava, agora ele se torna essencial. Se vamos agir individualmente ou em grupo, agora que a decisão está tomada é hora de enchermo-nos de entusiasmo pois ele dirige bem a ação, leva-nos a contagiar os outros, influenciá-los, a ter um desempenho excelente naquilo que vamos fazer. A raiz etimológica de entusiasmo quer dizer “Deus no corpo”: através dele tornamo-nos mais eficientes.

3- Cuidado com o entusiasmo coletivo. Se vamos tomar uma decisão em grupo é mais fácil haver cegueira decorrente de entusiasmo, em determinadas circunstâncias. Os membros do grupo costumam apoiar-se uns aos outros e chegar a ilusões que o individuo isolado poderia evitar. Ao analisar uma idéia, o grupo tem de usar uma metodologia adequada  que impeça os efeitos negativos do entusiasmo. Uma boa alternativa é desenvolver a idéia com detalhes, depois buscar todos os pontos positivos e, num terceiro momento, levantar todos os seus pontos negativos e refletir sobre eles.

4- Colocar entusiasmo nas coisas certas. As tarefas criativas e inovadoras não acontecem sem entusiasmo; na verdade, ele é uma das molas da criação. Por outro lado, entusiasmo na área financeira (Poe exemplo, no investimento em ações) pode ser desastroso. Há áreas e tarefas em que a análise fria e racional deve preponderar.

Enfim, o entusiasmo é uma faca de dois gumes e o segredo do sucesso é aprender a usa-la bem. A observação cuidadosa, a análise de casos reais, a atenção dirigida ao assunto são os melhores caminhos para aprendermos a utilizar bem essa arma.



 
Referência: ncm.com.br (Narciso Machado)
Autor: Narciso Machado
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Carreira / EmpregoConsultor diz que líder ideal é mito e propõe: seja você mesmo!
Carreira / EmpregoVida profissional: satisfação com salário depende do quanto colega ganha
Banco / Cheque / ContaProcon dá dicas para cliente não sair perdendo na relação com seu banco
Carro / VeículoTabela de multas do código de trânsito
Carreira / EmpregoUm mundo sem desafios: os riscos de infelicidade da carreira "confortável"
Negócios / EmpreendedorismoComo empreender sem dinheiro
ConsumidorEnergia: consumidor não pode ser obrigado a assinar termo de confissão de dívida
Carreira / EmpregoCompetências indispensáveis para o novo profissional
Carreira / EmpregoO certo e o errado nos serviços de recolocação profissional
Negócios / EmpreendedorismoO segredo está no plano