Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Carreira / Emprego - Muitas dívidas a pagar podem comprometer produtividade no trabalho 

Data: 16/02/2009

 
 

Você é daqueles que vive esperando o próximo pagamento para saldar dívidas? Cuidado, sua produtividade no trabalho pode estar comprometida. De acordo com pesquisa realizada pela FGV (Fundação Getulio Vargas), empregados com problemas financeiros são os que apresentam maiores índices de faltas e atrasos.

Segundo o coordenador do Centro de Estudos em Finanças da EASP (Escola de Administração de Empresas) da Fundação, professor William Eid Junior, que entrevistou cerca de 135 funcionários da própria FGV/SP, no grupo de funcionários com maior nível de estresse financeiro, o número de faltas registradas foi de 1,56, em média, contra 1,18 faltas, dos menos estressados financeiramente.

"Essas pessoas faltam mais porque precisam renegociar dívidas, tomar empréstimos, enfim precisam utilizar o tempo para resolver seus problemas financeiros", diz o professor.

Outras conclusões
Ainda de acordo com o estudo, os endividados recorrem mais à chefia para abonarem suas faltas do que aqueles com a vida financeira mais organizada, cerca de 34,59 vezes contra 14,56, respectivamente.

Por outro lado, os funcionários com menor estresse financeiro fazem maior uso dos abonos médicos, 3,53 vezes ao ano, contra 2,65 vezes dos que possuem mais dívidas. Neste caso, conforme Eid, uma explicação possível seria que as pessoas com menos problemas financeiros tenham mais tempo para cuidar da saúde.

Além disso, diz o professor, "não é fácil obter abono médico sem uma boa justificativa, daí o uso pelos mais estressados dos abonos da chefia e das faltas sem justificativas."

O que fazer?
Resolver o problema, afirma Eid, exige disciplina e uma mudança rígida no comportamento de consumo do trabalhador, a começar pela adoção de medidas simples, como elaborar orçamento, evitar compras a prazo e cortar gastos desnecessários.

Contudo, avalia ele, a responsabilidade por tal recuperação não deve ser apenas do funcionário. Na visão do professor, as empresas devem investir em programas de educação financeira, que ensinem seus colaboradores a consumir de forma consciente.



 
Referência: Administradores.com.br
Autor: Gladys Ferraz Magalhães, InfoMoney
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Carreira / EmpregoOs erros que devem ser evitados no primeiro mês no emprego novo
Carreira / EmpregoImportante para empresas, CNO é pouco conhecido; você sabe quem é ele?
Carreira / Emprego"Quem Indica": principal ferramenta para conseguir um emprego
Carreira / EmpregoVocê já fez a lição de casa? Consultor dá dica para auto-desenvolvimento
Dívidas / Endividado ?Tem dívidas? Conheça os cuidados para não passar do limite
Carreira / EmpregoPressão dos pais para escolher profissão que não quer? Veja como dizer não!
VendasConfira duas dicas que vão ajudá-lo a vender mais
Carreira / EmpregoVocê conhece os 7 pecados dos maiores perdedores de tempo?
Defenda-seFraudes: Cartões de Crédito Falsos, Roubados ou Clonados
Carreira / EmpregoVocê sabe o que é e como funciona uma cooperativa de trabalho?