Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Carreira / Emprego - Construindo um perfil desejável 

Data: 22/06/2009

 
 

As características que formam o profissional desejável pelas organizações modernas acompanham de tal forma as céleres mudanças do mercado de trabalho, que muitos profissionais veem-se totalmente desorientados em suas escolhas. Perguntas como "Em que direção olhar?"; "Em que área especializar-se?"; "Em que lugar locar-se?"; "Como manter-se atualizado para garantir a empregabilidade?", entre outras do gênero, são frequentes nos círculos educacionais e organizacionais.

As decisões pessoais e profissionais tornam-se cada vez mais difíceis e dolorosas diante de tanta oscilação, instabilidade e turbulência no mundo empresarial. Não existe mais ato isolado; a parte atinge o todo e o todo atinge as partes, por mais distantes que estejam.

Depois da crise no sistema financeiro, iniciada nos EUA e irradiada até os confins da Terra, ninguém mais duvida disto. O mundo realmente virou uma "aldeia" global, com conexões diretas.

Diante desta nova realidade penso em Recursos Humanos como um instrumento indispensável na adaptação necessária tanto das organizações como dos colaboradores aos novos modelos desenhados pelos tempos modernos. E, para isto, é necessário que o próprio RH passe por mudanças essenciais.

Primeiro: deixando de ser um agente burocrático para se tornar estratégico. Segundo: assumindo posturas decisórias dentro das organizações, deixando de ser mero coadjuvante. E terceiro: flexibilizando suas políticas de acordo com as diversas situações de enfrentamento, pois o engessamento estrutural não cabe mais nesta realidade dinâmica, onde não basta apenas conservar, tem que criar para conquistar. A partir destas mudanças e outras necessárias, RH torna-se um poderoso instrumento na orientação e reorganização em matéria de gestão.

Tentando trazer luz aos profissionais que enfrentam situações semelhantes - com dúvidas de como construir ou redefinir um perfil desejável, que atenda às necessidades do mercado de trabalho atual - não é prudente nenhuma ação radical, extremista, mudanças de polos e revoluções, os famosos "chutes no balde", e sim a utilização da sensibilidade para discernir os cenários contemporâneos.

A sensibilidade não advém somente do tato, mas, utiliza-se de todos os sentidos da percepção, incluindo a capacidade de observação. Para aclarar esta ideia, servimo-nos do exemplo da coruja. Considerada como o símbolo da filosofia, por sua capacidade de girar o pescoço a 180 graus, o que equivale a uma visão de 360 graus, sem precisar movimentar o corpo ou fazer qualquer tipo de esforço, alcançando assim, uma visão total em seus entornos.

O profissional deve estar atento a tudo o que acontece em sua volta, não pode ser alguém com cabresto, que só enxerga o que está à sua frente ou apavorado, que provoca tempestades em cada mudança de cenário. O ambiente que circunda as organizações está assumindo formas e dimensões diferentes em todos os sentidos e com uma rapidez inimaginável. É preciso estar atento a estas novas mudanças e novos rumos de forma analítica, porém, com serenidade. O mundo não está acabando, está apenas mudando.

Além da sensibilidade para observar os giros do planeta, a flexibilidade é outra exigência fundamental, que complementa o perfil desejável ao profissional no atual momento histórico. O modelo organizacional tradicional foi estruturado dentro de padrões de relativa estabilidade e permanência, inspirado no início do Século XX para as condições da Era Industrial, onde as organizações eram feitas para durar para sempre, como se fossem prontas, perfeitas e acabadas, não necessitando de melhorias ou ajustes com o passar dos tempos.

Isso automaticamente refletia no perfil desenvolvido pelos colaboradores, que eram fotocópias das organizações, que tinham seus cargos definidos, atribuições estritamente delimitadas, especialidades, regras estabelecidas, departamentos funcionais, hierarquia formal, cadeia de comando e assim por diante. Na realidade, um modelo estático e conservador, onde não se previa qualquer mudança ou flexibilidade.

Ao contrário do passado, a flexibilidade hoje exigida é caracterizada pela substituição das estruturas e comportamentos engessados, básicos na cultura organizacional mecanicista. É a abertura para: o novo; o dinamismo; a auto-educação; as decisões descentralizadas; o trabalho em equipe; o diálogo; a transparência e a comunicação; a criatividade e a inovação; revisões constantes dos paradigmas adotados; a agilidade e a rapidez sem perda de qualidade; o respeito ao cliente e ao meio ambiente; o pensar reflexivo; a valorização das relações horizontais; e a multifuncionalidade.

A sensibilidade e a flexibilidade darão ao profissional a praticidade de ações necessárias no enfrentamento dos desafios gerados pelas novas culturas administrativas, impostas à nossa geração. Não existe mágica, nem receita pronta para o sucesso profissional.

O que existe são tendências, que se bem observadas e corretamente processadas, podem se tornar importantes aliadas para um alinhamento entre as características das empresas modernas e o perfil desejável dos colaboradores. Imperativo torna-se, aprender através do legado das experiências pessoais e coletivas a capacidade contínua de se adaptar e mudar constantemente para se construir um perfil desejável às organizações contemporâneas.



 
Referência: RH.com.br
Autor: Jerônimo Mendes
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Negócios / EmpreendedorismoA difícil arte de fazer acontecer
Investimentos / FundosFIDC: combinando alternativa de investimento com fonte de financiamento
Carreira / EmpregoConseguiu uma sala na empresa: cuidado para não se distanciar dos colegas
Carreira / EmpregoQual o papel da liderança na gestão?
Carreira / EmpregoTímidos devem tentar se controlar para facilitar evolução da carreira
Finanças pessoaisComo manter a saúde financeira na terceira idade?
Carreira / EmpregoProfissional precisa desenvolver liderança para se manter na empres
Carreira / EmpregoDoença do mau humor pode prejudicar carreira; esteja atento aos sintomas
Carreira / EmpregoEtiqueta no trabalho: sua mesa diz quem você é; confira os tipos!
UtilidadesAndif - Associação Nacional dos Devedores de Instituições Financeiras