Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Carreira / Emprego - Você Quer Mesmo Ser um Líder Eficaz? 

Data: 15/12/2008

 
 

Então aprenda a liderar em situações nas quais você não tem a autoridade formal do comando

Se você quiser ser mesmo um líder eficaz no século 21, já não é mais suficiente, apenas, aprimorar suas habilidades para comandar e motivar subordinados. Você já deve ter percebido que liderar de cima para baixo é a parte mais simples e fácil das tarefas que tem enfrentado no papel de líder. Também não adianta mais procurar inspiração em livros, cursos e seminários sobre liderança.

O que você precisa aprender, daqui por diante, é como liderar em situações nas quais você não tem a autoridade formal do comando. Seu teste de fogo será o de liderar pessoas fora de sua equipe, ou seus pares, ou, até mesmo, o seu chefe. Em suma: você será o líder que se espera numa empresa moderna quando tiver que liderar para os lados ou para cima. Esses, sim, serão os momentos da verdade para você.

A "nova liderança" vai ainda além disso: será cada vez mais necessário para o bom profissional, no ambiente de negócios do século 21, liderar pessoas que, além de não ser seus subordinados, também não fazem parte do organograma da empresa. Isso mesmo - prepare-se para situações em que poderá ser preciso liderar um cliente importante ou, então, um poderoso fornecedor do qual você depende, mais do que nunca, para salvar os preços daquela proposta que já encaminhou ao cliente-chave da empresa.

Os líderes da "Era da Conectividade" que se inicia agora precisam derrubar essas paliçadas, mudar a mentalidade de que liderança é uma extensão do verbo "mandar" e construir pontes internas e externas que liberem a criatividade dos talentos humanos - conectando-os melhor tanto entre si, dentro da empresa, quanto externamente, com clientes, fornecedores e comunidades em que atuam.

Esse novo conceito não resulta de formulações abstratas. Ele é fruto de mudanças concretas que estão acontecendo na economia de hoje - e das exigências práticas trazidas por essas mudanças. No Brasil, em especial, a questão se coloca com clareza evidente. O mercado, hoje, precisa de pessoas capazes de liderar três novos tipos de empresas que passaram a fazer parte do novo cenário empresarial: as empresas pós-privatizadas, as resultantes de fusões ou aquisições e as que estão tentando se internacionalizar.

Se você trabalha em uma empresa envolvida no processo de privatização, já percebeu que não é fácil mudar uma cultura que operou durante décadas como um monopólio que insistia em desconhecer as mais elementares regras de marketing, produtividade e competitividade. Pense na dificuldade que a equipe do Banco Itaú deve ter enfrentado quando iniciou o processo de reconversão do Banerj para um sistema mais competitivo. Se você esteve do lado que foi privatizado, por certo já percebeu que o exercício da liderança se estreitou, pois a prática que vai prevalecer é a da empresa privada, não a da antiga estatal.

Os líderes precisam estar capacitados para obter resultados de equipes interempresariais compostas de diferentes empresas e culturas envolvidas. A capacidade de liderar networks, em vez do simples comando de subordinados, passou a ser uma habilidade diferenciada e cada vez valorizada no mercado.

A Odebrecht, em particular, tem sido um benchmark no processo de delegação de autoridade a seus líderes nos 14 países onde atua. . Mas não é preciso ter filiais no exterior ou ser exportador para ter seu negócio afetado pela globalização da economia - e, em conseqüência, ter que liderar situações criadas pela competição internacional.

Será valorizado, nesse ambiente, o líder "global" - ao mesmo tempo líder global e local, um cidadão do mundo que não precisa estar o tempo todo dentro de um avião, e que não deixa de ser muito atuante na comunidade da qual participa. Esse líder é capaz de navegar adequadamente em diversas culturas, dominar as peculiaridades do seu negócio e cultivar suas raízes - um provinciano de várias províncias.

No Brasil, pouco a pouco, várias empresas estão estimulando seus funcionários a adotar o sistema de trabalho em casa. A Kodak, por exemplo, foi uma das pioneiras e até hoje mantém o vínculo empregatício com seus vendedores que pouco vão aos escritórios. A Andersen Consulting tenta maximizar o tempo de seus consultores, fazendo-os ficar mais próximos de seus clientes, e não no escritório. A Avon vai no mesmo caminho.

O comércio eletrônico, por exemplo, vai transformar a natureza do trabalho feito pelo vendedor tradicional. As empresas, crescentemente, investigam as possibilidades de reduzir custos cortando a utilização de intermediários para vender seus produtos ou para comprar insumos. Estoques serão substituídos por informação. As pessoas poderão comprar cada vez mais coisas sem precisar sair de casa.

Como, então, liderar pessoas com as quais só nos encontramos esporadicamente? Será possível liderar por controle remoto? A tecnologia eletrônica, por outro lado, está democratizando velozmente o acesso à informação. Tornou possível a você, independentemente do cargo que ocupa, acessar as informações que sejam relevantes para a empresa onde trabalha e se comunicar com pessoas de escalão superior ao do seu chefe imediato.

Cada vez mais a autoridade para liderar não será proveniente do cargo que você ocupará, mas do seu poder de acessar informação em tempo hábil e de persuadir pessoas que necessitam dessa informação para produzir resultados. Na era eletrônica, as pessoas podem saber "on-line", no momento em que está ocorrendo, o que está sendo decidido. São transformações que alteram profundamente o exercício da liderança. Liderar quando só você está de posse das informações importantes é uma coisa. Liderar quando todos sabem de tudo, ao mesmo tempo que você, é outra bem diferente.

Muito bem - e quais serão, precisamente, esses novos atributos de liderança? Não é o caso de se fazer uma lista completa, pois eles sempre serão passageiros. Mais relevante é ficar naquelas competências duráveis, que você deverá cultivar sempre: sua capacidade de aprender de forma contínua; integridade; criatividade; postura empreendedora; orientação para resultados; atitude multifuncional com experiência diversificada em várias áreas de um empreendimento.

Na Era do Conhecimento, porém, as empresas não podem mais se dar ao luxo de privilegiar o pensar apenas no topo. Precisam da criatividade humana em todos os níveis para ser competitivas. A disponibilidade de líderes (em vez de simples gerentes) para empresarial produtos, áreas geográficas, mercados ou projetos passou a ser um dos maiores fatores de distinção de empresas vencedoras.

Por essas razões, você será considerado um líder eficaz se souber criar condições para que a liderança se manifeste em outras pessoas. Em vez do mítico líder carismático que serviu de modelo na Era do Comando que se finda, os líderes eficazes do próximo milênio serão aqueles capazes de arquitetar e implantar formas de organização que permitam o florescimento da liderança nos outros. Nada mais natural que você possua uma visão do conceito de autoridade muito diferente daquela esposada pela geração anterior, que enfatizava valores como a obediência e a troca de sacrifícios na vida pessoal pela estabilidade no emprego.

Em qualquer circunstância, lembre-se: inovação, flexibilidade e agilidade serão as marcas registradas da Era da Conectividade no século 21. E cuidado! Não caia na tentação de jogar o novo jogo da liderança usando as velhas regras da Era do Comando. Ela está ficando tão fora de moda quanto o cartão de ponto, que foi tão útil nos tempos da economia industrial quando a presença física era a forma de medir a produtividade das pessoas.



 
Referência: curriculum.com.br
Autor: Revista Você S.A
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Carreira / EmpregoCarreira profissional pode ser separada por etapas; veja quais são elas!
Carreira / EmpregoMentoring valoriza o profissional
Carreira / EmpregoSaiba identificar se você será um bom líder!
Investimentos / FundosFundos 157: será que você tem uma boa quantia a receber e se esqueceu?
Cartão de créditoEndereços úteis
Dívidas / Endividado ?Veja oito passos para se ver livre das dívidas
Carro / VeículoCuidado com o motor do veículo pode significar mais economia
ConsumidorDia das Mães: e se ela quiser trocar o presente?
Carreira / EmpregoComo você quer ser reconhecido: "profissional talentoso" ou “carregador de piano”?
Modelos de documentosAta da assembléia geral ordinária ou extraordinária do nome da empresa, condomínio, associação ou clube