Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Carro / Veículo - GNV: Informações úteis 

Data: 30/05/2007

 
 

O que é GNV?

GNV é a sigla de Gás Natural Veicular, ou seja, é o gás natural utilizado em veículos automotores.

O GNV é o mesmo gás canalizado utilizado em residências, comércio e indústria, porém armazenado e transportado sob alta pressão em cilindros especiais, alimentando o motor do veículo. Existem aproximadamente 35.000 veículos convertidos no Estado de São Paulo, em sua maioria táxis, veículos de transporte alternativo, frotas cativas de empresas e particulares que são convertidos de seu combustível original (gasolina ou álcool) para permitir o uso do GNV, tornando assim o veículo bi-combustível.

O GNV é armazenado em cilindros sob alta pressão (200 bar ou 200 kgf/cm²) e pode ser utilizado como combustível alternativo em qualquer veículo movido a gasolina ou álcool, com carburador ou sistema de injeção eletrônica.

O GNV (Gás Natural Veicular) é diferente do o GLP (Gás Liqüefeito de Petróleo) em vários aspectos, a começar pela sua composição. O GNV é composto basicamente por metano, enquanto o GLP é composto por propano e butano. O GNV é normalmente armazenado sob alta pressão na forma gasosa; já o GLP (também conhecido como gás de botijão) é armazenado na forma líquida e sob pressões muito inferiores. Isso tem impacto grande na maior segurança proporcionada na utilização do GNV. Além disso, o uso do GLP é proibido para fins automotivos.

Que tipo de veículo utiliza o GNV?

Automóveis particulares, frotas cativas de empresas, veículos de transporte alternativo, ônibus, táxis, veículos comerciais em geral. A princípio o uso era restrito a táxis, ônibus e veículos governamentais, porém, desde 1996, foi autorizado o uso do GNV em veículos de toda espécie, inclusive particulares.

Atualmente, em SP, existem cerca de 50 postos de abastecimento (número em crescimento acentuado), que permitem abastecimento em diversos locais, principalmente na região metropolitana e nas regiões de Campinas e do Vale do Paraíba.
 

Que vantagens oferece o Gás Natural Veicular?
 

O GNV custa aproximadamente 60% menos que a gasolina e 20% menos que o álcool, em termos de custo direto. Só que o usuário economiza muito mais pois a autonomia de um Nm³ de GNV é superior à de um litro de combustível líquido. Além disso, o gás natural é seco, não provocando resíduos de carbono nas partes internas do motor o que, de um lado, aumenta a vida útil do motor e o intervalo de troca de óleo e, do outro, reduz significativamente os custos de manutenção.

O Brasil possui reservas de gás natural, além de ter gasodutos que permitem transportar gás natural de países como Bolívia e Argentina, que contam com reservas de duração estimada em 30 anos, assegurando o fornecimento deste combustível.

O GNV é um combustível limpo (gera baixíssima emissão de poluentes) o que pode melhorar sensivelmente as condições ambientais, contribuindo para a redução do efeito estufa.

Todas as vantagens do uso do GNV estão à disposição do usuário, sem que o mesmo perca a possibilidade de utilizar o combustível original pois um comando instalado no painel do veículo permite a troca entre combustíveis.
 

O veículo pode usar dois combustíveis?
 

Sim. O kit GNV é um sistema bi-combustível que permite o veículo utilizar, alternadamente, o combustível original (gasolina ou álcool) ou o gás natural veicular. Na realidade, pode-se alternar entre os combustíveis até mesmo com o veículo em movimento.

 

Como funciona o kit GNV?
 

O GNV flui pelo veículo desde o cilindro de armazenamento (que na maioria dos veículos encontra-se no porta-malas), por uma tubulação de aço inox até o suporte do motor. Neste, há um regulador que faz a redução da alta pressão de armazenamento para a pressão atmosférica. Um misturador combina o gás com ar e essa mistura flui através do carburador até o motor.

Um seletor encontra-se instalado no painel do veículo, permitindo a troca entre combustíveis . Os kits geralmente dispõem de instrumentação eletrônica de variação de avanço e mecanismos auxiliares a fim de adequar o funcionamento e o rendimento do veículo tanto ao utilizar o GNV quanto ao utilizar o combustível original.
 

Como converter os veículos para utilização do gás natural?
 

Para utilização do gás natural veicular é necessário que você converta seu carro em uma das empresas credenciadas pelo Inmetro. Somente elas fornecem o "Certificado de Homologação de Montagem" do kit. Este documento atesta que todas as normas técnicas estabelecidas pela ABNT foram cumpridas, permitindo que o veículo seja legalizado junto ao Departamento de Trânsito local.

Os veículos originalmente projetados para rodar com gasolina ou álcool recebem um kit especial que os torna bi-combustível, ou seja, os carros podem rodar com gás natural ou com o combustível original. O kit consiste de diversos equipamentos incluindo um ou mais cilindros de gás. O motorista escolhe o combustível acionando um simples botão instalado no painel do veículo (chave comutadora).
 

É seguro usar o GNV?
 

Sim, é seguro, a começar pelos cilindros de armazenamento, que são muito mais resistentes que os tradicionais tanques de combustível líquido. Além disso, em situações de choques ou colisões, são praticamente nulas as chances de danificar esses cilindros.

O gás natural é mais leve que o ar e, no caso de um possível vazamento, o gás rapidamente se dispersaria, eliminando o risco de explosão.

Outra propriedade de segurança do gás natural é que seu ponto de ignição é superior ao da gasolina e do álcool, tornando sua combustão acidental mais difícil.

Qual a documentação necessária para o veículo convertido ao GNV?
 

Ao converter o veículo, o usuário recebe um CSV (Certificado de Segurança Veicular). Com este certificado, o usuário tem o prazo de 30 dias (estipulado pelo DETRAN) para regularizar a documentação do veículo, que passa a ser considerado bi-combustível.

O veículo que possui a documentação regularizada passa a ter, automaticamente, alíquota de IPVA reduzida (no caso de veículos a gasolina).

Vale lembrar que o veículo convertido cuja documentação não se encontra regularizada, está sujeito a multas e apreensão pelo DETRAN.
 

Quanto custa a conversão típica de um veículo?
 

A conversão típica oscila entre R$ 2.500,00 e R$ 3.500,00 podendo variar de acordo com a configuração e a capacidade de armazenamento desejada pelo usuário.
 

Segurança
 

O gás natural veicular é um combustível seguro, principalmente se o compararmos a outros combustíveis normalmente utilizados em veículos automotores. Os tanques utilizados para armazenar o GNV são mais resistentes que aqueles utilizados no armazenamento de gasolina e álcool. Esses tanques contam com sistemas de válvulas e chaves que evitam o vazamento de gás e, caso este ocorra, cortam a alimentação do mesmo, evitando o escape.

Além disso, o ponto de ignição é bem mais alto que o dos outros combustíveis (670ºC contra 200ºC do álcool e 300ºC da gasolina), o que minimiza o risco de acidentes com incêndios.

O GNV é mais leve que o ar, ao contrário do GLP, que é mais pesado. Isso influencia na segurança porque, em caso de vazamento, o GNV escapa e se dissipa rapidamente na atmosfera, evitando formar os bolsões que causam as explosões.

O teor de toxicidade do gás natural veicular é considerado baixo, causando problemas apenas se a pessoa for exposta a altas concentrações do gás, geralmente em ambientes fechados.

Quando da conversão de seu veículo para a utilização do GNV, sempre em oficinas autorizadas, exija a explicação do funcionamento da conversão, dos sistemas e procedimentos de segurança, abastecimento e das práticas de manutenção preventiva para que o veículo esteja sempre em perfeito estado de funcionamento.



 
Referência: -
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Carreira / EmpregoBrucutu e Kid Tocaia: como lidar com os tipos mais difíceis no trabalho?
Carreira / EmpregoQuem manda aqui sou eu
LeisNovo Código Civil ? Lei nº 10.406 de 10/1/2002 (Parte Especial) »»» Livro III - Do Direito das Coisas »»» Título VII - Do Uso »»» Título VIII - Da Habitação »»» Título IX - Do Direito do Promitente Comprador
Dívidas / Endividado ?Natal sem dívidas? Mais do que um sonho, um objetivo!
Carreira / EmpregoFaça seu marketing pessoal com elegância
Dívidas / Endividado ?Pense muito bem antes de aceitar ser avalista ou fiador de alguém
AposentadoriaComo decidir quando parar de trabalhar?
Dívidas / Endividado ?Quais são os prejuízos ou problemas de ter o nome no SPC ou na SERASA?
ImóveisGanho de capital na venda de imóvel: veja como proceder
Carro / VeículoCompra de carro usado requer cuidado do consumidor