Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Imóveis - Turistas devem redobrar atenção na hora de alugar um imóvel nas férias 

Data: 11/10/2011

 
 
Quem pretende alugar um imóvel por temporada, no final do ano, deve ter a atenção redobrada na hora de fechar um negócio.

A dica é recorrer a um corretor de confiança, com quem já tenha negociado ou que seja indicado por conhecido, aponta o Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

De acordo com o diretor de Locação Residencial da entidade, Hilton Pecorari Baptista, os consumidores podem pesquisar sobre corretores e imobiliárias no Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis).

Pagamento
Baptista alerta para que as duas partes envolvidas no negócio – proprietário e locatário – combinem a forma de pagamento do aluguel de temporada. Normalmente, metade do valor normalmente é pago no ato da contratação e a metade restante, na entrega das chaves.

“Costuma-se prever uma multa contratual no caso de desistência de uma das partes”, diz. Ele recomenda ainda atenção ao preço. “Desconfie quando for muito inferior à média de mercado, porque isso pode ser sinal de que o imóvel possui algum problema”, comenta.

Para não haver nenhum mal entendido, a dica do Secovi-SP é visitar o imóvel com antecedência, a fim de avaliar o seu estado atual. Caso contrário, o consumidor deve, no mínimo, solicitar fotos do local.

“Ainda assim, não se deixe enganar. Fotos às vezes antigas podem mostrar um imóvel que não existe mais”, diz Pecorari Baptista. Para tirar a conclusão, os consumidores podem procurar imagens da casa ou apartamento na internet, utilizando programas específicos para isso, como o Google Street View.

Contrato
Outro ponto importante citado pelo Secovi-SP diz respeito à elaboração de um contrato. “O único meio de evitar mal entendidos é documentar a transação, afinal, o que está bem escrito não dá margem a dúvidas”, afirma o diretor de Legislação do Inquilinato do Secovi-SP, Jaques Bushatsky.

“Nesse contrato devem constar as datas de entrada e saída do inquilino, o valor a ser pago, a forma de pagamento, eventuais multas para os casos de atraso ou depredação e até mesmo o número de pessoas que ficarão no imóvel”, completa Baptista.

O contrato também deve trazer o número de utensílios (copos, talheres, pratos, panelas, etc.) e a listagem de eletrodomésticos e eletrônicos à disposição do locatário.

Assim que chegar ao imóvel alugado, o consumidor deve checar na entrada se tudo está em conformidade com o especificado no contrato. No caso de haver algum dano, recomenda-se anotar para informar o locador na devolução das chaves, livrando-se de pagar indenização pelo dano.

Jaques Bushatsky lembra ainda que o documento deve apontar quem ficará responsável pelo pagamento das contas no período de locação, como a de telefone.



 
Referência: InfoMoney
Autor: Equipe InfoMoney
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Negócios / EmpreendedorismoTrabalho: recrutamento não deveria passar de 20 dias, diz especialista
Carreira / EmpregoHora-extra x banco de horas: saiba qual é mais vantajoso para cada profissional
Modelos de documentosContrato - Compra e Venda de Equipamentos de Informática à prazo
Modelos de documentosContrato - Prestação de Serviços de Profissioanal Autônomo de Adm. de Empresas
Ações / Bolsa de ValoresComo investir em ações para a aposentadoria
Modelos de documentosCarta - Recomendação Profissional
Modelos de documentosModelo de Contrato de Arrendamento
Investimentos / FundosEstratégias de investimentos em ações: conheça qual se adequa ao seu perfil
Investimentos / FundosTítulos do governo, de empresas ou de bancos: quando cada um é indicado?
Finanças pessoaisConfira mitos e verdades sobre educação financeira