Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Investimentos / Fundos - Tesouro Direto: veja o passo-a-passo de como investir 

Data: 09/01/2009

 
 

Em tempos de crise e incertezas com relação ao futuro da economia mundial, investidores em busca de segurança e certa tranquilidade têm optado cada vez mais pelos títulos do governo na hora de escolher uma aplicação.

Os títulos públicos são ativos de renda fixa e possuem a finalidade primordial de captar recursos para o financiamento da dívida pública, bem como para financiar atividades do Governo Federal, como educação, saúde e infra-estrutura.

Para investir, é muito simples. Desenvolvido pelo Tesouro Nacional, em parceria com a CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia), o Tesouro Direto é uma ferramenta que permite ao investidor adquirir diferentes títulos da dívida pública por meio da internet. Criado em 2002, o programa é exclusivo para pessoas físicas e tem o objetivo de atrair o pequeno poupador.

Interessado? Conheça o passo-a-passo de como investir na modalidade, utilizando a ferramenta do Tesouro.

Passo 1: o cadastro
O primeiro passo para adquirir títulos é ser cadastrado em algum dos bancos ou corretoras habilitados no Tesouro Direto, os chamados Agentes de Custódia.

Para o cadastro, é preciso entrar em contato com a instituição escolhida e fornecer as informações solicitadas. Em seguida, você irá receber sua senha, no endereço eletrônico informado em seu cadastro. Para acessar a área exclusiva do programa, você deverá informar seu CPF e senha na página do Tesouro Direto.

Os contatos das instituições habilitadas estão na página do TD na internet (www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro_direto).

Hora da compra
Comprar títulos é muito simples: é só acessar a área exclusiva do Tesouro Direto e efetuar a transação.

Ao acessar a área exclusiva do Tesouro Direto, é preciso informar a quantidade ou valor financeiro de cada título que pretende comprar. Uma vez escolhidos todos os títulos que lhe interessam, o sistema irá conferir os limites por CPF, verificar a disponibilidade dos títulos e solicitar a sua confirmação. Atualmente, é possível comprar no mínimo 0,2 título e no máximo R$ 400 mil por mês.

Após a confirmação da compra do título, o sistema do Tesouro Direto informará a data limite para que os recursos necessários à aquisição estejam disponíveis na conta do Agente de Custódia.

Vale ficar atento a esta data: se o pagamento não for efetuado, o investidor fica suspenso por trinta dias, ou seja, não pode efetuar nenhuma compra no Tesouro Direto durante este período. Se houver reincidência, o tempo de suspensão é de seis meses e, na segunda reincidência, o investidor será suspenso por três anos.

Na venda
Na operação de venda, assim como na compra, será necessário entrar na área exclusiva do Tesouro Direto e informar a quantidade ou valor financeiro de cada título que pretende vender.

Nestes casos, a CBLC, após receber do Tesouro Nacional o valor referente aos títulos, debita os títulos da Conta de Custódia do investidor e repassa o dinheiro para o Agente de Custódia, responsável pelo recolhimento dos impostos e o repasse do valor.

Com relação aos limites nas operações de venda, o Tesouro Nacional recompra os títulos adquiridos diretamente do Tesouro Direto todas as quartas-feiras sem limitação de quantidade ou de valor, desde que sejam múltiplos de 0,2.

Horários e datas de funcionamento
O site do Tesouro Direto fica disponível, para consulta, a qualquer hora do dia ou da noite. Para compras, os investidores podem utilizar o Tesouro Direto todos os dias entre às 9h de um dia às 5h do dia seguinte. Nos fins de semana, é possível comprar no Tesouro Direto entre às 9h de sexta-feira e às 5h de segunda-feira, sem interrupções. Nos dias úteis, entre às 5h e às 9h, o Tesouro Direto fica fechado para compras para manutenção do sistema.

Com o objetivo de garantir liquidez aos títulos públicos adquiridos no Tesouro Direto, o Tesouro Nacional realiza recompras semanais, entre 9h das quartas-feiras e 5h das quintas-feiras.

No caso das recompras por parte do TN, nas semanas em que houver reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária), a operação também é realizada entre 9h de quinta-feira e 5h de sexta-feira. A negociação dos títulos, exceto da LFT, fica suspensa entre 17h da quarta-feira e 9h de quinta-feira, início do mercado, para evitar que as decisões do comitê sobre taxa básica de juro - a Selic - possam afetar as negociações no Tesouro Direto sem que haja um correspondente efeito no mercado secundário.



 
Referência: InfoMoney
Autor: Patricia Alves
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
AposentadoriaObservar a relação com o trabalho pode ajudar na decisão
Finanças pessoaisEnergia elétrica / Eletropaulo
Carreira / EmpregoRazão x Emoção: líder deve ficar atento para não basear decisões nos sentimentos
Finanças pessoaisMulheres mudam consumo quando se tornam mães e passam hábitos para os filhos
Modelos de documentosReclamação Por Perda De Bagagem
Finanças pessoaisFinanças pessoais a dois
Carreira / EmpregoVeja o que fazer para que uma demissão não atrapalhe o trabalho da equipe
Investimentos / FundosJuros altos: hora é de trocar consumo por investimento
Finanças pessoaisHá seis maneiras de lidar com o dinheiro, e elas revelam muito sobre você
Negócios / EmpreendedorismoAgradar os seus clientes: 12 coisas que você pode fazer agora mesmo