Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Empréstimo / Financiamento - Renegociação: Como renegociar suas dívidas 

Data: 30/05/2007

 
 

Confira algumas dicas para renegociar sua dívida sem sofrer problemas de juros altos e nome sujo na praça.

Renegociar dívidas é sempre uma tarefa difícil para o consumidor. Juros altos, prazos mais curtos e falta de crédito são alguns dos motivos que levam o consumidor a ter medo de procurar o credor para negociar seus débitos.

Veja abaixo algumas dicas para renegociar sua dívida sem sofrer problemas de juros altos e nome nas listas de devedores.

  1. O consumidor deve procurar o credor assim que perceber que não poderá continuar pagando a dívida, evitando que ela cresça.
  2. O devedor pode solicitar o histórico da dívida com os demonstrativos para saber exatamente o que está sendo cobrado, como juros de mora, multas e juros por atraso.
  3. O consumidor deve negociar as parcelas mensais e jamais assumir um valor que não pode pagar. Se preciso, o consumidor deve negociar prazos maiores e juros menores para o pagamento da dívida.
  4. No momento de negociar a dívida, o consumidor deve evitar intermediários. As empresas que limpam nome e realizam cobrança ganham um porcentual sobre o valor recebido e têm interesse em cobrar o máximo possível do consumidor.
  5. O consumidor deve solicitar o estorno dos juros e multas excessivas. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor (CDC), a multa limitada para cobrança de atrasos é de 2%, porém lojas e financeiras chegam a cobrar até 20%.
  6. Ao realizar um parcelamento, o consumidor deve pedir juros menores. Alguns credores chegam a renegociar as parcelas da dívida sem juros, com o objetivo de receber o valor principal.
  7. Após pagar a dívida e cumprir o acordo com o credor, o nome do consumidor deve ser retirado dos cadastros e listas de restrição ao crédito.
  8. Se o credor não retirar a restrição do consumidor das listas negras de devedores, cobrar juros excessivos e se recusar a negociar o débito, o devedor deve procurar um órgão de defesa do consumidor de sua cidade e registrar uma reclamação.

Evite intermediários na renegociação de dívidas

Especialistas recomendam evitar o serviços de intermediários para renegociar dívidas.

O consumidor que contrata serviços de terceiros corre o risco de sofrer golpes.

Existem no mercado empresas especializados em limpar o nome das listas de devedores dos serviços de proteção ao crédito e do Banco Central e emprestar dinheiro para saldar dívidas. Porém, especialistas recomendam renegociar as dívidas e limpar o nome pessoalmente com o credor, evitando intermediários.

Segundo a assistente de direção da Fundação Procon-SP - órgão de defesa do consumidor vinculado ao governo estadual -, Dinah Barreto, o consumidor não precisa contratar serviços de terceiros para saldar uma dívida ou limpar o nome da lista de devedores. "O consumidor deve evitar intermediários, pois além de poder resolver todos os problemas pessoalmente ele pode entrar em outra dívida", alerta Dinah Barreto.

A assistente de direção do Procon-SP destaca que o consumidor que pretende contratar este serviço, por não ter tempo ou paciência de enfrentar filas e burocracia, deve tomar cuidados com as empresas que fazem anúncios em jornais, revistas e folhetos. "O consumidor deve ficar atento aos golpes. Existem empresas fantasmas, nas quais o suposto funcionário pega o dinheiro da entrada, pela prestação dos serviços, e some", avisa. O intermediário pode ser um golpista e sumir com o dinheiro destinado a limpar o nome ou saldar a dívida.

Por esse motivo, o assessor econômico da Serasa - Centralização dos Serviços dos Bancos, Carlos Henrique de Almeida, aconselha evitar a presença de intermediários ao renegociar uma dívida. "Quem está com dívida e nome sujo não deve procurar intermediários, pois além de sair mais barato negociar pessoalmente com credor, o consumidor não corre risco de sofrer golpes", avisa o assessor econômico da Serasa.

Auxílio gratuito

A Serasa possui um serviço gratuito de informações e auxílio ao consumidor inadimplente com nome sujo na praça. Basta o consumidor comparecer com o Cadastro de Pessoa Física (CPF), que os agentes da instituição vão orientá-lo sobre os documentos que precisa reunir para saldar suas dívidas e limpar o nome. O telefone para mais informações sobre o serviço é: (0xx11) 232-0137.

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) também possui um serviço gratuito de auxílio ao consumidor que tem dívidas ou nome na lista de devedores. O consumidor pode comparecer pessoalmente na Ladeira General Carneiro, 43, região central de São Paulo, de segunda à sexta das 8h30min às 17hs.

Fonte: O Estado de S.Paulo / Caio Prates



 
Referência: -
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Carreira / EmpregoEstresse no trabalho causa depressão: veja os motivos, os sintomas e a solução
Negócios / EmpreendedorismoMarketing para pequenas e médias empresas
Negócios / EmpreendedorismoEspecialistas dão 50 dicas para ganhar dinheiro
Dívidas / Endividado ?Financeiras não são obrigadas a trocar data de vencimento de parcelas
Dívidas / Endividado ?O que o consumidor pode fazer quando seu nome continua incluído na SERASA ou no SPC após o pagamento de uma dívida ou depois de 5 anos?
SaúdeO que é BODE?
Negócios / EmpreendedorismoResponsabilidade social deve estar presente na estrutura da empresa
Plano de NegóciosSite na internet e 12 técnicas de marketing online
Impostos / TributosImposto de renda (IR): Locais de entrega
Carreira / EmpregoEmpresas x profissionais: visões diferentes sobre sucessão