Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Você está em:   IGF Modelos de documentos Petição Trabalhista Reclamatória trabalhista visando o reconhecimento da função de bancário, direito a equiparação salarial, horas extras e sobreaviso

Petição - Trabalhista - Reclamatória trabalhista visando o reconhecimento da função de bancário, direito a equiparação salarial, horas extras e sobreaviso


 Total de: 15.244 modelos.

 
Reclamatória trabalhista visando o reconhecimento da função de bancário, direito a equiparação salarial, horas extras e sobreaviso.

 

EXMO. SR. DR. JUIZ DA .... VARA DO TRABALHO DE ..... ESTADO DO .....

....., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ....., portador (a) do CIRG n.º ..... e do CPF n.º ....., residente e domiciliado (a) na Rua ....., n.º ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., por intermédio de seu (sua) advogado(a) e bastante procurador(a) (procuração em anexo - doc. 01), com escritório profissional sito à Rua ....., nº ....., Bairro ....., Cidade ....., Estado ....., onde recebe notificações e intimações, vem mui respeitosamente à presença de Vossa Excelência propor

RECLAMATÓRIA TRABALHISTA

em face de

....., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o n.º ....., com sede na Rua ....., n.º ....., Bairro ......, Cidade ....., Estado ....., CEP ....., representada neste ato por seu (sua) sócio(a) gerente Sr. (a). ....., brasileiro (a), (estado civil), profissional da área de ....., portador (a) do CIRG nº ..... e do CPF n.º ....., pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos.

PRELIMINARMENTE

DA COMISSÃO DE CONCILIAÇÃO PRÉVIA

A presente demanda foi submetida à Comissão de Conciliação Prévia, de que trata a Lei nº 9958/00 ( certidão negativa de conciliação anexa - doc .....).

DO MÉRITO

I - A CONTRATAÇÃO E O LITISCONSÓRCIO

A partir do fenômeno conhecido por "despersonificação do empregador", com a criação de grandes conglomerados econômicos, a história da relação do trabalho toma formas diferentes, passando a se inserir em um novo cenário.

Os interesses das empresas, defendidos por executivos especializados, aliados a um sem número de formas legais, que visam a competitividade entre as empresas, com a procura de maior lucro, muitas vezes acabam por colocar em choque alguns direitos laborais reconhecidos após grandes esforços.

Se é evidente, por um lado, que qualquer empresa deve ter um setor próprio de administração, bem como todos os departamentos indispensáveis para que atinja o objetivo social ao qual se destina, por outro, grande parte das vezes, se utilizam de formas legais para aumentar o lucro do Grupo Econômico, sem se levar em conta o atentado a direitos elementares do quadro funcional.

Os serviços da primeira reclamada eram realizados em função do Banco co-reclamado, de sorte que se pode afirmar, sem sombra de dúvidas, que embora com roupagem de empresa, em verdade, a primeira empresa é mero departamento da segunda, indispensável à sua atividade.

Assim, entende a reclamante ser ela bancária; e mais que isso, empregada do segundo reclamado com o qual o Colegiado deve declarar a relação de emprego.
Tanto é assim, que seu serviço se desenvolvia em prédio identificado como do Banco ....

Também por ser do mesmo grupo econômico, é inquestionável a presença da segunda empresa no pólo passivo da demanda.

Como conclusão desse primeiro capítulo, cabe dizer que a reclamante faz inequívoco jus à:

a) Jornada de 6 horas;
b) ajuda alimentação prevista nos dissídios anexos; e
c) anuência.

II - A ADMISSÃO E A DEMISSÃO

Como optante pelo regime fundiário foi a autora registrada na primeira reclamada em ..../..../.... exercendo, ao final do contrato, a função de analista de produção, com salário mensal de R$ ....

No dia ..../..../...., foi desligada do quadro de colaboradores do Banco, recebendo as verbas finais constantes da quitação.

III - DA JORNADA DE TRABALHO

A reclamante laborava das .... as .... horas, de segundas às sextas-feiras, com intervalo de 1 hora para repouso e alimentação.

Nos fins de semana (1 ao mês) se utilizava do "BIP", para fazer o que se entendeu denominar de "plantão", não podendo ausentar-se da Capital.

Faz jus assim a reclamante a .... horas extras por dia, de segundas às sextas-feiras, com os adicionais dos dissídios coletivos anexos.

Faz jus ainda às horas de sobreaviso (um fim de semana por mês), com os adicionais, sendo importante registrar que os sábados têm adicional especial.

Habituais, as horas acima devem se refletir nos DSRs, 13ºs. salários, férias e FGTS (inclusive 40%).

Para finalizar a questão da sobre jornada, cabe destacar que por cerca de um mês após às edições dos planos econômicos, dos quais o "cruzado" e o "verão" são exemplos, a reclamante tinha estendida sua jornada por uma hora/dia em média, não usufruindo do intervalo para refeições.

IV - DA FUNÇÃO

Ao direito laboral pouco importa a denominação emprestada à função exercida pelo empregado. Se tal posicionamento não guarda importância em empresas com pequeno quadro, o mesmo não se pode dizer daquelas que possuem número significativo de colaboradores.

Nas mesmas atribuições da reclamante havia um sem número de funcionários, com as mais variadas denominações de cargos. Em conseqüência, os níveis salariais eram bem variados. Essas diferenças ferem o princípio da isonomia salarial, pleiteando a autora equiparação com .... Sucessivamente, pede equiparação com ....

Nessas diferenças devem se incluir as de horas extras, bem como de 13ºs. salários, férias, FGTS, aviso prévio e da Lei n.º 6.708, paga na quitação.

DOS PEDIDOS

Diante do exposto, pleiteia:

a) Declaração da existência de contrato de trabalho com a segunda reclamada;
b) horas extras, assim consideradas as excedentes de 6 horas diárias, de segundas às sextas-feiras, com os adicionais dos dissídios;
c) horas extras, assim considerada a jornada à disposição com o BIP, ou seja, desde o momento em que ela se retirava com o aparelho (.... horas de 6ª feira) até a devolução (.... horas de 2ª feira), com os adicionais dos dissídios;
d) reflexo dos itens "a" e "b", conforme item 13;
e) horas extras, conforme item 14 com os reflexos nos mesmos títulos do item 13;
f) equiparação salarial e reflexos, conforme itens 16 e 17.

REQUERIMENTOS FINAIS

Requer a citação das reclamadas, na pessoa de seus representantes legais, para, querendo, contestarem a presente, e ao final seja julgada procedente a ação com a condenação das reclamadas nas verbas descritas no pedido, juros, correção monetária e honorários advocatícios fixados na proporção de 20 % sobre o montante da condenação.

Protesta provar o alegado por todos os meios em direito admitidos, em especial, o depoimento pessoal da ré.

Dá-se à causa o valor de R$ ......

Nesses Termos,
Pede Deferimento.

[Local], [dia] de [mês] de [ano].

[Assinatura do Advogado]
[Número de Inscrição na OAB]


Veja mais modelos de documentos de: Petição - Trabalhista
Agravo de petição para alterar aplicação da correção monetária
Cautelar inominada de diminuição de salário
Contra-razões de recurso ordinário e razões de recurso adesivo
Reclamatória trabalhista de arguição de nulidade
Contestação oferecida pela seguradora - denunciada à lide - em ação de indenização por acidente d
Pedido de substituição de bem penhorado
Contestação à reclamatória trabalhista sob alegação do pagamento de todas as verbas pleiteadas
Contestação à reclamação trabalhista, alegando-se a ocorrência de prescrição
Alegações finais pelo reclamante, nas quais se reitera a existência de: labor extraordinário
Contestação à reclamatória trabalhista, sob alegação de prescrição, além de impossibilidade de re
Ausência de nulidade de contratação temporária
Embargos de declaração de correção monetária e juros