Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Banco / Cheque / Conta - Como funcionam os bancos nos Estados Unidos  

Data: 21/10/2008

 
 
Os bancos funcionam graças à nossa confiança. Damos ao banco nosso dinheiro para mantê-lo em segurança e o banco, por sua vez, o dá a outra pessoa para ganhar dinheiro. Os bancos podem legalmente conceder crédito maior do que dispõem em dinheiro. Mesmo assim, a maioria de nós tem confiança total na capacidade dos bancos de proteger nosso dinheiro e de nos devolvê-lo quando pedirmos.

Por que achamos melhor deixar nosso dinheiro em um banco em vez de embaixo do colchão? Será apenas o fato de os bancos nos pagarem juros em algumas das contas? Será porque sabemos que se tivermos dinheiro no bolso, vamos gastá-lo? Ou será simplesmente a conveniência de poder passar cheques e utilizar cartões de débito em vez de carregar dinheiro? Qualquer uma dessas alternativas pode ser a resposta, tendo em vista as conveniências das operações bancárias eletrônicas de hoje. Atualmente, não precisamos nem passar os cheques manualmente. Podemos simplesmente passar um cartão de débito ou clicar no botão "pagar" no site do banco.

Neste artigo, examinaremos o mundo das operações bancárias e veremos como funcionam essas instituições. Veremos ainda o que você precisaria fazer para abrir seu próprio banco e por que devemos (ou não) confiar a eles nosso suado dinheiro.

O que é um banco?

De acordo com Britannica.com, um banco é "uma instituição que negocia dinheiro e fornece outros serviços financeiros. Os bancos aceitam depósitos e fazem empréstimos, obtendo lucro da diferença entre as taxas de juros pagas e cobradas".

Os bancos são essenciais para nossa economia. A função principal dos bancos é colocar o dinheiro de seus clientes em circulação, emprestando-o a outros que podem então utilizá-lo para comprar casas, fazer negócios, pagar a faculdade dos filhos etc. 

Ao ser depositado no banco, o seu dinheiro se junta ao de todos os outros correntistas e sua conta recebe um crédito no valor do depósito. Ao passar cheques ou fazer saques, esse valor é deduzido do saldo de sua conta. Os juros que você obtém no saldo também são adicionados à sua conta.

Os bancos geram dinheiro na economia fazendo empréstimos. Nos Estados Unidos, o valor em dinheiro que eles podem emprestar é diretamente afetado pelos requisitos de reserva definidos pelo Federal Reserve, o banco central norte-americano. Atualmente, a exigência de reserva é de 3% a 10% do total de depósitos de um banco. Este valor pode ser mantido em caixa ou na conta de reserva do banco com o Fed. Para entender como isso afeta a economia, pense assim: quando um banco recebe um depósito de US$ 100, supondo uma exigência de reserva de 10%, o banco só pode emprestar US$ 90. Esses US$ 90 voltam para a economia, através da compra de produtos ou serviços e normalmente terminam depositados em outro banco. Por sua vez, esse banco pode emprestar US$ 81 daquele depósito de US$ 90, e esses $81 voltam para a economia para comprar produtos e serviços e, em última instância, é depositado em outro banco que vai emprestar uma porcentagem dele.

Assim, o dinheiro cresce e flui em toda a sociedade de forma muito maior do que existe fisicamente. Ou seja, estes US$ 100 criam muito mais movimento na economia do que você pode imaginar!

Por que o sistema funciona?

As operações bancárias têm a ver com confiança. Acreditamos que o banco terá nosso dinheiro para nos devolver quando formos retirá-lo e que honrará os cheques que passamos para pagar nossas contas. O que é difícil entender é o fato de que enquanto as pessoas estão colocando dinheiro no banco todos os dias, ele estará emprestando o mesmo dinheiro a outras. Os bancos normalmente concedem mais crédito do que dispõem em dinheiro. É um tanto preocupante, mas se você for ao banco e solicitar seu dinheiro, você o obterá. Contudo, se todos forem ao banco ao mesmo tempo e exigirem seu dinheiro (uma corrida aos bancos), pode haver um problema. Esse fenômeno acontece quando um país passa por uma recessão.

Embora o Federal Reserve exija que os bancos mantenham uma certa porcentagem de seu dinheiro em reserva, se todos fossem sacar seu dinheiro ao mesmo tempo não haveria o suficiente. Em caso de falência, seu dinheiro estará protegido se o banco for segurado pela Empresa Federal de Seguro de Depósito (FDIC). Contudo, a chave para o sucesso do sistema bancário ainda está na confiança que os clientes têm na possibilidade de o banco crescer e proteger seu dinheiro. Como os bancos dependem tanto da confiança do cliente, e a confiança depende da percepção de integridade, a indústria bancária é altamente regulamentada pelo governo.

Tipos de bancos

Há diversos tipos de instituições bancárias e inicialmente elas eram bem distintas. Bancos comerciais foram originalmente constituídos para fornecer serviços para empresas. Atualmente, a maior parte dos bancos comerciais oferecem contas a todos.

Bancos de poupança, bancos de poupança/empréstimo, bancos cooperativos e associações de crédito são normalmente classificados como instituições de poupança e empréstimo. Originalmente, cada um se destinava a atender às necessidades específicas das pessoas que não eram atendidas pelos bancos comerciais. Os bancos de poupança foram fundados com a intenção de fornecer um local em que os trabalhadores de baixa renda poupassem seu dinheiro. As associações de poupança e empréstimo e bancos cooperativos foram estabelecidos durante o século XIX para possibilitar que os operários e outros trabalhadores de baixa renda comprassem casas. As uniões de crédito eram normalmente abertas por pessoas que compartilhavam um vínculo em comum, trabalhando na mesma empresa (geralmente uma fábrica) ou vivendo na mesma comunidade. A principal função da união de crédito era fornecer empréstimos emergenciais a pessoas que não podiam tomar empréstimos pelos canais tradicionais. Estes empréstimos poderiam ser para coisas como despesas médicas ou reformas das casas.

Agora, mesmo que ainda exista uma diferença entre os bancos e instituições de poupança e empréstimo, eles oferecem muitos serviços iguais. Os bancos comerciais podem oferecer empréstimos para a aquisição de carros, as instituições de poupança e empréstimo podem fazer empréstimos comerciais e as uniões de crédito oferecem hipotecas!

Como os bancos ganham dinheiro?

Os bancos são como qualquer outra empresa. A única diferença é que seu produto é o dinheiro. As outras empresas vendem bens ou serviços; os bancos vendem dinheiro na forma de empréstimos, certificados de depósito (CDs) e outros produtos financeiros. Eles ganham dinheiro com os juros que cobram sobre os empréstimos, pois esses juros são maiores que os juros que eles pagam sobre as contas dos depositantes.

A taxa de juros que um banco cobra de seus mutuários depende do número de pessoas que querem fazer empréstimo e da quantia que o banco tem disponível para emprestar. Como mencionamos na seção anterior, o valor disponível para emprestar também depende da exigência de reserva definida pelo Conselho do Federal Reserve.  Ao mesmo tempo, ele também pode ser afetado pela taxa de fundos, que é a taxa de juros que os bancos cobram uns dos outros nos empréstimos de curto prazo para atender suas exigências de reserva. No caso do Brasil, é o Copom (Conselho de Política Monetária) do Banco Central que estabelece a taxa selic, que serve de base para todos os juros do mercado.

O empréstimo de dinheiro também é uma atividade bastante arriscada. Um banco nunca sabe se terá o dinheiro de volta. Portanto, quanto maior o risco do empréstimo, maior a taxa de juros que o banco cobra. Embora o pagamento de juros possa não parecer uma grande movimentação financeira, é um preço pequeno a pagar por usar o dinheiro de outra pessoa. Imagine ter de economizar todo o dinheiro que você precisaria para comprar uma casa. Não conseguiríamos comprar antes de nos aposentarmos!

Os bancos também cobram taxas por serviços como emissão de cheques, acesso a caixas eletrônicos e saque a descoberto. Os empréstimos também possuem seu próprio conjunto de taxas que os acompanha. Outra fonte de renda para os bancos são os investimentos e valores mobiliários.

Como você abre seu próprio banco?
Patentes estatais x federais
Alguns dos benefícios de um banco com regulamento estatal incluem acesso local a autoridades e, às vezes, respostas mais rápidas a perguntas e preocupações. As autoridades locais também podem estar mais familiarizadas com a economia local e condições de mercado. Além disso, as taxas regulamentares locais são muitas vezes mais baixas que as taxas federais.

E se você quiser abrir seu próprio banco? É só alugar um local, colocar uma placa e começar a receber depósitos? Não é bem assim! Vamos observar os passos que você deve seguir para abrir seu próprio banco. As regras e exigências variam de país para país. Neste artigo utilizaremos as exigências do Estado da Flórida, nos Estados Unidos.

O grupo fundador

Como em qualquer negócio, em primeiro lugar você terá que tomar algumas decisões de pré-planejamento - como quem serão seus sócios (denominado de grupo fundador). Você também terá de preparar um plano de negócios.

Patente é um contrato que rege como um banco funciona. Ela autoriza a constituição do banco através de um agência estatal ou federal. Esta agência é a principal responsável pela proteção do público contra práticas bancárias inseguras. Ela conduz inspeções no local para garantir que a condição financeira do banco seja boa e que o banco esteja cumprindo as leis bancárias. Patentes estatais e federais geralmente não diferem muito quanto ao modo com que o banco realiza negócios, mas diferem em outros aspectos. Por exemplo, na Flórida um banco estatal não é obrigado a ser membro do sistema do Federal Reserve, diferentemente dos bancos de regulamento federal. Além disso, os bancos de patente estatal são regulamentados por agências estatais, enquanto os de patente federal são regulamentados por repartições federais.

Diretores
Holding
Holding bancária é uma empresa que possui controle sobre um banco. Detém 25% das ações e tem poder para eleger a maioria dos diretores do banco. O Federal Reserve também pode determinar que uma empresa, de forma direta ou indireta, possua influência controladora sobre determinadas decisões de gerência e de políticas para o banco. O grupo fundador tem a opção de estabelecer uma holding para o banco quando faz a opção de regulamento.

O grupo fundador deve identificar os diretores, um CEO (que deve ter experiência em administração bancária) e outros executivos. A integridade, históricos comerciais e históricos de crédito anteriores dessas pessoas afetarão enormemente a aceitação ou recusa do regulamento do banco. O importante é selecionar cuidadosamente esses sócios e garantir que façam parte da equipe, tenham a experiência e o conhecimento para ajudar a fazer o banco funcionar, e que consigam suportar (tanto profissional como pessoalmente) o exame minucioso e detalhado da investigação regulamentar.

O número de diretores que você deve ter varia de Estado para Estado nos Estados Unidos . Na Flórida, é preciso pelo menos cinco diretores, e não há número máximo. Esses sócios devem colocar dinheiro como uma oferta inicial que demonstre seu nível de compromisso e ajude o andamento do banco. O valor exigido na Flórida é de 25%. Em outros Estados, pode ser da ordem de 10 a 15% do capital total necessário para abrir um banco. Os membros deste grupo tornam-se então acionistas do banco. Na maioria dos casos, há um limite de 24,9% em relação à quantidade de ações que uma pessoa física ou empresa pode ter, exceto se a empresa for uma holding.

Mercado e localização

A localização de seu banco também é uma decisão muito importante. Você deve fazer pesquisa de mercado para determinar como um novo banco se sairá em uma área específica, ou onde poderia ser o melhor local em uma grande região geográfica. Essas informações também são necessárias ao optar pela forma de regulamento. Você pode estar competindo contra outros que também estejam tentando regulamentar um banco nessa área! Embora a concorrência seja saudável para os negócios e consumidores, ainda há a necessidade de garantir a manutenção de um ambiente financeiro estável e seguro. A economia também será levada em consideração em locais onde há grande quantidade de bancos concorrentes.

A localização física específica de seu banco é escolhida pelo grupo fundador e é tão importante quanto achar o mercado certo. É desejável que a localização do banco seja conveniente para os clientes e em uma área de tráfego intenso. Você também precisa decidir se comprará ou alugará um prédio.

Levantando fundos

Os requisitos de capital para abrir um banco freqüentemente variam de Estado para Estado nos Estados Unidos. Na Flórida, a exigência sugerida de capital é de US$ 6 milhões para um banco em área metropolitana e de US$ 4 milhões para um banco em área rural. Em outros lugares, como por exemplo Nova York, pode chegar a US$ 10 milhões ou mais. Essas exigências de capital são geralmente determinadas por seu plano estratégico e demonstrações financeiras pró-forma para o mercado que você selecionou.

Como mencionado acima, o grupo fundador pode ficar responsável por 10 a 15% desse valor. O restante é vendido a acionistas. Os grupos fundadores podem ter de 400 a 750 ou mais acionistas para levantar os fundos necessários para abrir o banco. Geralmente, quanto mais acionistas o banco tiver, maior a chance de obter sucesso.

Opções de regulamentos e outros detalhes

Há ainda alguns detalhes que devem ser determinados antes de apresentar seu regulamento. Por exemplo, como se chamará seu banco? Você deve propor um nome que seja diferente o bastante de outros nomes de bancos para evitar confusão. Você também deve considerar se deseja a palavra "banco" no nome, e se deseja colocar a região geográfica no nome. Independentemente do nome que escolher, você deve verificar se ele não está sendo utilizado por qualquer outra empresa. Feito isso, você deve se tornar legalmente constituído.

Antes de registrar de fato sua opção, recomenda-se que você marque uma reunião pré-registro com o departamento de finanças e atividades bancárias do Estado. Isto o ajudará a ter certeza de que possui todas as informações necessárias para o registro. Geralmente, os maiores atrasos resultam de informações de contexto e/ou financeiras incompletas.

Assim que tiver eliminado todos os detalhes, preencha o formulário de opção de regulamento e o apresente (juntamente com diversas outras informações) ao conselho de finanças e operações bancárias do Estado - ou, se estiver optando por regulamento federal, envie-o ao Escritório do Controlador da Moeda. Eis a lista de itens que você deve incluir para abrir um banco na Flórida:

  • os nomes e endereços de todos os fundadores e da empresa holding (se houver);
  • os nomes propostos dos diretores, CEO, administrador sênior de empréstimos e caixa;
  • o nome e endereço do banco;
  • o número de ações, valor nominal, e preços de cada ação a ser vendida;
  • o valor total das ações ordinárias, bem como o superávit e reservas para despesas operacionais;
  • o número de ações do capital do banco que cada fundador planeja comprar;
  • qual a origem do dinheiro para a compra dessas ações;
  • nomes e endereços dos investidores propostos que deterão mais de 10% do total do capital do banco;
  • um formulário de opção de regulamento preenchido (formulário DBF-C-10 na Flórida) para cada fundador, diretor proposto e principal acionista, CEO, administrador de empréstimo sênior e todos os outros executivos;
  • demonstrações financeiras pró- forma;
  • um adendo a essas demonstrações financeiras que explique os pressupostos e estratégias para conseguir a participação de mercado projetada para cada tipo de produto ou serviço;
  • pressupostos utilizados para calcular os rendimentos;
  • todos os envolvidos na compra ou aluguel do prédio bancário proposto;
  • quaisquer afiliações comerciais ou pessoais entre o vendedor ou arrendador da propriedade bancária e quaisquer dos fundadores, outros administradores bancários e acionistas que venham a possuir 10% ou mais do capital do banco;
  • cópias dos estudos de viabilidade de localização e leis locais de zoneamento;
  • cópias de resultados de quaisquer testes ambientais conduzidos no local do banco;
  • custos projetados de constituição (isto inclui registro e taxas regulamentares, honorários profissionais e de consultoria, folha de pagamento e impostos sobre folha de pagamento, aluguel, custos de levantamento de capital, impressão, postagem, telefone e suprimentos de escritório);
  • salários e benefícios propostos para os administradores do banco;
  • cópias de quaisquer contratos de trabalho que possam ser dados aos administradores;
  • cópias das políticas bancárias propostas;
  • e, finalmente, seu plano de negócios detalhado.

Como você pode ver, há muitas informações que devem ser reunidas e apresentadas juntamente com a opção de regulamento. Não fornecer essas informações ou fornecê-las de forma incompleta atrasará consideravelmente o processo de análise. Também haverá uma taxa de registro, que na Flórida é de US$ 15 mil. A maioria dos outros Estados exige uma quantia similar.

Se o formulário de opção for considerado completo, a decisão será dada dentro de 180 dias. Se for concedida a sua opção de regulamento você terá, de modo geral, até um ano para abrir seu banco. Em todos os Estados, você é obrigado a requerer seguro de depósito junto ao FDIC antes de começar a aceitar depósitos do público.

O seu dinheiro está seguro no banco?

Os 12 Bancos regionais da Reserva  agem como a divisão de serviço do Federal Reserve - eles realizam a política monetária definida pelo Conselho do Federal Reserve e regulam e supervisionam as instituições financeiras. A agência que regulamenta o banco também é responsável por realizar exames locais para confirmar se o banco está cumprindo as leis bancárias. Além dessa supervisão, seu dinheiro também é protegido por seguro.

A logomarca "FDIC" que você vê ao entrar em um banco americano significa que ali você tem seguro sobre seus depósitos. Normalmente, os depositantes têm proteção de até US$ 100 mil.

O seguro de depósito surgiu devido a rumores de problemas bancários que deixaram a população atormentada e levou todos a correrem aos bancos para sacar o seu dinheiro. Não demorou muito para que as pessoas ficassem preocupadas com a segurança de seu dinheiro no banco. Ao menor sinal de problema, corriam ao banco para sacar. Isto levou à falência muitos bancos e causou enormes prejuízos para muitas pessoas. Esta montanha russa das finanças pessoais durou por muitos anos e durante toda a Grande Depressão dos anos 30. Finalmente, em 1934, o Congresso estabeleceu a Empresa Federal de Seguro de Depósito (FDIC), que inicialmente fornecia cobertura de seguro de depósito de US$ 2.500 por depositante. Isto melhorou muito a segurança dos bancos e reduziu o número de falências de bancos em aproximadamente 4 mil de 1933 a 1934.

A confiança pública no sistema bancário aumentou muitíssimo desde que a FDIC foi constituída. Desta maneira, a confiança de que os depositantes precisam para fazer o sistema funcionar é mantida e a economia continua em andamento.

Os bancos também possuem seguro de operações bancárias privadas e uma cobertura privada especialmente destinada a proteger depósitos em caso de furto, assaltos, vandalismo, etc.

Contas com cheque e débito automático

Os bancos oferecem muitos produtos financeiros a seus clientes. A conta com cheque e cartão de débito é um dos produtos mais comuns e é conveniente porque permite que você faça compras sem ter de se preocupar em levar dinheiro - ou usar um cartão de crédito e pagar seus juros. Embora a maioria das contas com cheque não o faça, algumas pagam juros. Estas são denominadas contas de ordem de saque negociável (NOW - Negotiable Order of Withdrawal). Dizem que os cheques existem desde aproximadamente 352 a.C. no Império Romano. Porém, os cheques realmente começaram a ficar populares na Holanda entre os anos 1500 e 1600. Os "caixas" holandeses forneciam uma alternativa para não manter grandes volumes de dinheiro em casa e guardar o dinheiro dos depositantes para mantê-lo em segurança. Por uma taxa, eles pagavam as dívidas dos depositantes a partir da conta com base em uma nota que o depositante escrevia. No Brasil, é muito comum a utilização de cheque especial. 

Hoje, os bancos fazem a mesma coisa. Ficou um pouco mais complicado quando muitos bancos se envolveram e o dinheiro precisou ser passado de um banco para o outro. Para facilitar as coisas, os bancos agora têm um sistema de "casas de compensação" de cheques. Os bancos enviam os cheques através do Federal Reserve ou usam uma casa de compensação privada para transferir fundos e compensar o cheque. Eis um diagrama de como isso funciona.

Empréstimos, cheques e poupança

Além de contas com cheque, os bancos oferecem empréstimos, certificados de depósito e contas no mercado financeiro, sem falar nas cadernetas de poupança tradicionais. Alguns também permitem abrir contas de aposentadoria individual (IRAs) e outras contas de poupança para aposentadoria ou para fins educativos. No Brasil, é comum a poupança, o financiamento para compra da casa própria ou de carro, entre outros assuntos. Há, obviamente, outros tipos de contas fornecidas pelos bancos em todo os Estados Unidos, mas estas são as mais comuns:

  • cadernetas de poupança - o tipo de conta mais comum, e provavelmente a primeira conta que você já teve, é a caderneta de poupança. Estas contas normalmente exigem baixo ou nenhum saldo mínimo e permitem manter o dinheiro em um local seguro, rendendo um pouco a cada mês. Na prática padrão, não há restrições sobre quando você pode sacar o dinheiro;
  • contas no mercado financeiro - uma conta no mercado financeiro (MMA - Money Market Account) é uma conta de poupança com incidência de juros que possui privilégios de operação limitados. Há normalmente um limite de seis transferências ou saques por mês, com no máximo três operações como cheques preenchidos contra a conta. A taxa de juros paga em uma conta no mercado financeiro é geralmente maior que a taxa de caderneta de poupança regular. As contas no mercado financeiro também possuem requisito de saldo mínimo;
  • certificados de depósito - estas são contas que permitem colocar um valor específico em dinheiro por um período específico de tempo. Em troca da maior taxa de juros, você tem de concordar em não sacar o dinheiro durante o período pré-fixado. A taxa de juros muda conforme a duração do período pelo qual você decide deixar o dinheiro na conta. Você não pode preencher cheques contra certificados de depósito. Este acordo garante ao banco um dinheiro que ele pode usar para outros fins e permite que ele saiba exatamente por quanto tempo podem contar com esse dinheiro;
  • contas de aposentadoria individual e contas de poupança para fins educativos - estes tipos de conta exigem que você mantenha seu dinheiro no banco até atingir uma certa idade ou seu filho entrar na faculdade. Contudo, você será penalizado se você utilizar o dinheiro para outro fim que não a educação ou se sacar o dinheiro antes da idade de se aposentar.


 
Referência: hsw.com.br
Autor: Lee Ann Obringer
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
ImóveisAs 10 maiores fontes de conflito em condomínios
Carreira / EmpregoDicas de recolocação para profissionais maduros
Carreira / EmpregoEvite problemas no trabalho: saiba o que comunicar com antecedência ao seu chefe
Negócios / EmpreendedorismoAgradar os seus clientes: 12 coisas que você pode fazer agora mesmo
Como agirCelular: Seguro de aparelho celular: mais restrições que direitos
Dívidas / Endividado ?Saindo do vermelho: dicas de como renegociar suas dívidas
ConsumidorCursos não reconhecidos pelo MEC - Atenção aos cursos não autorizados
Impostos / TributosCompensação de perdas: como amenizar a "mordida do leão"
ImóveisInstalação de antenas nos prédios tem de ser aprovada pelos condôminos
Finanças pessoaisPlanejamento, o presente e o futuro!