Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Banco / Cheque / Conta - Como fugir dos altos juros do cheque especial? 

Data: 03/10/2008

 
 

Agilidade, segurança e comodidade. Apesar dos benefícios aparentes, o cheque especial (crédito vinculado em conta bancária), pode trazer inúmeros problemas aqueles que o utilizam em excesso. Simone Domingues, contadora e sócia-diretora da Trade Contabilidade, ressalta que é preciso tomar muito cuidado com essa “regalia”, pois os juros do cheque especial são muito altos, entre 8% e 11% ao mês, e aumentam ainda mais sobre o valor devido com a nova alíquota do IOF.

Além disso, há bancos que somam o saldo da conta corrente com o valor de crédito disponível como se fosse uma coisa só. “O consumidor, por falta de conhecimento ou necessidade, tem a falsa impressão de que esta soma compõe seu saldo real e passa a utilizar o crédito disponibilizado na conta bancária como se fosse parte de seus rendimentos”, alerta.

Nestes casos há cobrança de juros sobre juros ou contagem de juros capitalizados mensalmente, o que compromete grande parte do salário dos correntistas em dívidas que não param de aumentar e que, com o tempo, vão se tornando impagáveis. Por isso, para quem freqüentemente fica “pendurado” no cheque especial, o ideal é pesquisar quais bancos oferecem as menores taxas de juros do mercado. Alguns, inclusive, não cobram juros por um prazo determinado.

Outra dica é organizar o orçamento e optar pelos cheques pré-datados, que agora não cobram mais CPMF. Mas se o correntista já possui uma dívida no cheque especial, deve pensar na possibilidade de quitá-la imediatamente através de um empréstimo pessoal junto uma instituição financeira de confiança. “Além de pagar juros mais baixos, é possível renegociar a dívida anterior e conseguir um bom desconto pelo pagamento à vista”, explica Simone.

Portanto, a melhor maneira do consumidor não cair nessa cilada é fazer o uso consciente do cheque especial, evitando a formação de saldo devedor. O correntista pode optar ainda por cancelar esse crédito, mesmo havendo dívidas. Nestas situações, ele deve enviar uma correspondência com aviso de recebimento para o banco exigindo o cancelamento imediato do cheque especial e pedindo uma resposta no prazo de 10 dias, após a devolução do comprovante da entrega da carta. A contadora afirma que esta medida evita que a dívida aumente, pois após o cancelamento, não podem mais incidir os juros do contrato.

O consumidor ainda pode ingressar com uma ação revisional de contrato, já que, além de abusiva, a cobrança de juros capitalizados mensalmente é ilegal no País. Além de entrar com ações judiciais, o cidadão também pode reclamar no Procon, no Ministério Público ou no Banco Central do Brasil, pelo site (http://www.bacen.gov.br/) ou pelo fone 0800-9792345.
 



 
Referência: administradores.com
Autor: Da redação
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Modelos de documentosEmpreitada - Transformação de Contratos de administração em Empreitada Irreajustável
Carreira / EmpregoVertigens do sucesso
Modelos de documentosProcuração para Caixeiro-viajante
Economizar / PouparPoupar dinheiro em qualquer situação
LeisNovo Código Civil ? Lei nº 10.406 de 10/1/2002 (Parte Especial) »»» Livro IV - Do Direito de Família »»» Título III - Da União Estável
Carreira / EmpregoQuais são os sinais de que seu trabalho é reconhecido?
Carreira / EmpregoAquisições e fusões causam medo em profissionais; veja como superar
Carro / VeículoNa compra do carro a prazo, consumidor só considera a parcela e não valor total
Carreira / EmpregoConsultor aponta o que é fundamental para a satisfação profissional
ConsórcioLei prevê restituição em caso de desistência