Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Carreira / Emprego - Venda-se pelo marketing pessoal  

Data: 07/11/2007

 
 
O profissional moderno está sempre preocupado com o seu valor no mercado, com sua empregabilidade, mas muitas vezes não utiliza as técnicas apropriadas para vender o seu melhor produto: a sua competência! Se o fizesse adequadamente, teria chance para obter o resultado que o mestre Peter Drucker mencionou que o marketing deveria dar: fazer o produto tão desejado tornando o ato de vender desnecessário, ou seja, o comprador chegaria ao ponto de venda decidido a comprar aquele determinado produto.

O mesmo pode acontecer com a venda de si mesmo, do “eu” profissional, chegar a ser assediado pelo mercado! Assim como no caso dos produtos, a pessoa pode e deve tornar-se uma marca famosa e cobiçada. Para que isto aconteça, precisa usar todas as técnicas de marketing disponíveis. É o que chamamos de marketing pessoal, os pontos abaixo:

1o – Análise do mercado: Quais são a características que o mercado deseja do profissional? Quanto está disposto a pagar por ele? Como os demais profissionais estão se posicionando?

2o – Visto o que o mercado está querendo, cada um deve avaliar o que é preciso fazer para melhorar as suas características e, com isto, estar no perfil necessário.

É o momento de se definir claramente:
* Se posicionando como um produto a ser ofertado e com base nos dados do mercado, cada um atua melhorando as características do seu PRODUTO (ele, profissional), trabalhando os aspectos pessoais (treinando, praticando, assimilando o que é necessário para um bom desempenho), aprimorando o rótulo/apresentação do produto (modo de vestir, falar, de se portar, incluindo mudança de hábitos condenados pessoal e tecnicamente);
* Buscando equilíbrio entre o PREÇO que o mercado paga e o que o profissional quer para satisfazer as suas necessidades. O preço não deve ser nem baixo demais para desvalorizar e nem tão alto que entre em desequilíbrio com o que o mercado avalia e está disposto a pagar;
* Tendo o produto e o preço, deve colocá-lo no mercado em um lugar, mesmo que virtual, onde possa ser encontrado. Aí, entra o PONTO DE VENDA: onde ele pode ser localizado no mercado. O profissional deve ser facilmente encontrado, através de site, associações de profissionais, escritório, telefone no catálogo, referências etc.;
* Com tudo isso: PRODUTO, PREÇO E PONTO DE VENDA, o passo seguinte é fazer com que o mercado saiba que ele existe. É hora da propaganda, da PROMOÇÃO. O profissional deve ser visível e suas características conhecidas e valorizadas. O marketing pessoal adquire força extra na promoção, porque “o que não é visto, não é cobiçado”. A existência da promoção com maior ou menor força explica o porquê de algumas pessoas ganharem fama, atingindo o topo do sucesso, enquanto outras permanecem obscuras, mesmo tendo capacidade para realizar um trabalho com desempenho até maior do que aquele que se tornou mais visível.

Para maiores resultados na promoção, o profissional deve agir de forma planejada e executar ações como: fazer parte de rede de relacionamento, escrever artigos para jornais e revistas, se mostrar na imprensa, fazer folder, publicar livros (se tiver talento para tal) etc. Enfim, tornar-se visto no mercado! E é importante que as ações de promoção/divulgação sejam planejadas, tendo em vista os objetivos de colocação do produto/profissional (na atividade e nível que deseja ser colocado) e ter foco, desenvolvendo as suas ações direcionadas aos objetivos.

Além disso, é preciso ter equilíbrio na promoção, em especial dentro da rede de relacionamentos, não cometendo excessos para não ser visto como o “chato”, o “inconveniente” e nem se retrair demais e perder oportunidades. Todo comportamento exacerbado gera repulsa por parte do mercado e, até mesmo, é necessário ter a sensibilidade para não estar presente onde não deve.

3o – Definindo-se como produto e a estratégia de colocá-lo no mercado, deve ser posto em prática tudo que foi planejado, definido e formatado no item anterior.

4o – Tudo que for feito deverá passar por uma avaliação. Os esforços estão dando certo? Alguma coisa precisa ser mudada? Se forem necessárias, as mudanças devem ser feitas para que os esforços estejam em sintonia com o mercado que vai adquirir o produto que é oferecido: O PROFISSIONAL! Que este produto tenha cotação e procura cada vez mais elevada no mercado e chegue ao caminho do SUCESSO. É preciso também entender que as técnicas aplicadas para a venda do produto PROFISSIONAL podem também ser aplicadas para ele como pessoa e, assim, chegar ao sucesso profissional e pessoal; não esquecendo que o produto e a pessoa devem estar sempre em melhoria contínua, para evitar a OBSOLESCÊNCIA e impedir também que caiam no desagrado.

Tenhamos em mente que “SUCESSO PRESENTE OU SUCESSO PASSADO NÃO GARANTE O SUCESSO NO FUTURO!”.

Mantenha-se em evolução contínua e tenha SUCESSO permanente!



 
Referência: rh.com.br
Autor: Flávio Martins da Costa
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Banco / Cheque / ContaContas bancárias: O que elas são e como funcionam?
Carreira / EmpregoPrimeiro emprego: como encontrar uma vaga sem ter experiência
LeisNovo Código Civil ? Lei nº 10.406 de 10/1/2002 (Parte Especial) »»» Livro I - Do Direito Das Obrigações »»» Título I - Das Modalidades das Obrigações
Economizar / PouparConheça boas razões para poupar e comprar sempre à vista
Modelos de documentosContrato de Doação de Pai para Filho - Adiantamento da Legítima
Salário e negociação na carreiraSalário: especialista dá dicas de como reconhecer se a remuneração é justa
Negócios / EmpreendedorismoComo funciona o crédito para micro e pequenas empresas no Brasil
Carreira / EmpregoSorria, você está sendo observado! Veja como é feito o trabalho dos caça-talentos
UtilidadesDispensa de pagamento funerário
Carreira / EmpregoO jeito ER de liderar pessoas