Clique aqui para ir para a página inicial
 

Pular Links de Navegação
»
Home
Contato
Calculadoras
Consultoria
Conteúdo
Cotações
Perfil/Testes
Serviços
Parceiros
Mapa site
[HyperLink1]
Cadastrar
 
    
Assuntos

Total de artigos: 11132
    

 

 

Finanças pessoais - Não se esqueça de se preparar para gastos extraordinários 

Data: 30/05/2007

 
 

- Na hora de montar o orçamento, um erro comum das pessoas é esquecer ou dar um peso pequeno para as despesas extraordinárias. Afinal, por não serem previsíveis, torna-se complicado traçar uma perspectiva de quanto será gasto com isso no futuro.

No entanto, apesar dessa dificuldade, todo mundo deve estar pronto para enfrentar as despesas não planejadas. Elas podem ser de várias formas, desde um tratamento dentário inesperado até uma despesa com mecânico após trafegar em uma estrada esburacada. Isso sem contar os casos mais sérios, como tratamento médico intensivo ou perda de alguém importante.

Fique preparado
Para fazer face ao inesperado, o melhor é estar preparado. Para isso, é importante montar uma reserva de emergência, que permita que você consiga arcar com obrigações não planejadas. O ideal é conseguir juntar um valor equivalente próximo de três a seis meses de despesas.

Obviamente estes recursos não devem ficar em caixa. Quem tem dinheiro investido, por exemplo, em caderneta de poupança, fundos de investimentos ou CDBs, pode considerar estes investimentos como uma reserva de emergência. Mas atenção: nem todos os investimentos atendem a esse objetivo.

Cuidado com a liquidez
Por exemplo, quem tem recursos investidos em imóveis sabe da dificuldade que pode surgir caso seja necessário vender a propriedade para gerar caixa rapidamente. Desse modo, ativos de baixa liquidez, como imóveis, obras de arte ou participações em empresas servem como reserva, mas não para emergências.

Já o investimento em ações pode atender ao critério liquidez, uma vez que é fácil e rápido vender ações de grandes empresas. A única questão é saber se você vai obter o preço desejado, pois a necessidade de recursos pode surgir, por exemplo, em um momento de queda do mercado.

Como reduzir o risco
Por outro lado, existem diversas formas de reduzir o risco de despesas extraordinárias. A principal dela é através da contratação de seguro. Contratar um seguro para sua casa ou seu carro pode reduzir as perdas potenciais a valores bem mais aceitáveis, sem que, muitas vezes, você tenha que pagar muito por isso.

Se isso funciona quando falamos de bens materiais, o mesmo se aplica com nosso maior ativo: a saúde. Vale a pena contratar seguro de vida e plano de saúde, não somente para você, mas também para sua família. Embora os preços muitas vezes possam parecer salgados, a tranqüilidade que isso pode trazer não tem preço.

Cuidado também com queda nas receitas
Porém, o inesperado não vem somente do lado das despesas: muitas vezes podemos deixar de contar com uma fonte de renda. Isso vale para diversas situações, desde a perda de emprego de um assalariado até fatores que reduzam os rendimentos de quem tem seu próprio negócio e utiliza essa renda para pagar as contas do dia-a-dia.

Como é mais difícil obter proteção para esses fatores, a recomendação de criar uma reserva de emergência é reforçada. É importante lembrar que a falta de planejamento para encarar situações inesperadas é uma das principais causas do descontrole financeiro de muita gente. Portanto, antes prevenir do que remediar.



 
Referência: InfoMoney
Autor: Equipe Infomoney
Aprenda mais !!!
Abaixo colocamos mais algumas dicas :

Assunto:Perguntas:
Carreira / EmpregoTrabalho em equipe: Como você encara ?
Ações / Bolsa de ValoresAções: vale a pena operar no mercado fracionário?
Carreira / EmpregoDepois do sonho de ser mãe: o que se pondera para voltar ao trabalho?
Negócios / EmpreendedorismoReunião estratégica: ponto de partida para a eficiente implantação de projetos
ImóveisFinanciamento não é o caminho mais curto para a casa própria
Carreira / EmpregoEstudo e trabalho: dicas para conciliar as duas atividades
ConsumidorPonta de estoque: você sabe o que comprar para não gastar dinheiro à toa?
Finanças pessoaisSair com amigos: como fazer para que todos saibam dividir os gastos da noitada?
ConsumidorDescubra se você é um Consumidor Compulsivo
Banco / Cheque / ContaComo funcionam os títulos de capitalização